Portugal admite subsidiar cuidados de saúde para turistas britânicos depois do Brexit

A ideia em análise pelo Governo é que os turistas britânicos paguem o mesmo que os portugueses pelos cuidados de saúde, depois do Brexit.

Para minimizar o efeito do Brexit, Portugal está a considerar subsidiar cuidados de saúde para os turistas britânicos. A medida foi anunciada pela secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, em entrevista ao jornal britânico The Guardian (conteúdo em inglês, acesso livre).

Com a saída do Reino Unido da União Europeia, os britânicos podem deixar de ter direito ao Cartão Europeu de Seguro de Doença, que dá aos cidadãos europeus acesso gratuito ou a preço reduzido a cuidados de saúde nos Estados-membros. A medida em cima da mesa era Portugal assegurar essa mesma cobertura para os britânicos no país.

A ideia é que pagariam o mesmo que um português, que é um pequeno imposto para consultar o médico ou visitar um hospital”, explicou Rita Marques. Esta cobertura dos cuidados de saúde, que está em análise e entraria em vigor no próximo ano, implicaria acordos com hospitais públicos e privados.

A secretária de Estado do Turismo sinalizou que esta ideia está a ser testada, mas também outras. Entre as medidas que Portugal está a considerar aplicar encontra-se ainda a criação de filas para passaportes para visitantes britânicos, acordos especiais para continuar a reconhecer a carta de condução britânica e entrada para animais de estimação britânicos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal admite subsidiar cuidados de saúde para turistas britânicos depois do Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião