Da moda ao futebol, até ao Salão Automóvel de Genebra. Coronavírus fecha portas aos grandes eventos

Eventos desportivos, semanas de moda, salões de automóveis, mobiliário e imobiliário, congressos de tecnologia e até eventos políticos estão a ser cancelados, adiados ou condicionados.

Os receios quanto à propagação do novo coronavírus — reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como Covid-19 –, têm-se alastrado um pouco por todo o mundo. Embora a OMS insista que ainda não se pode falar em pandemia, os sinais de alerta fazem-se soar, com as autoridades de saúde a emitirem recomendações, os mercados a afundar, empresas a prepararem planos de contingência e grandes eventos a serem cancelados.

Eventos desportivos, semanas de moda, salões de automóveis, mobiliário e imobiliário, congressos de tecnologia até encontros políticos estão a ser cancelados, adiados ou condicionados pelos receios de contágio por um vírus que já fez milhares de vítimas em vários países, sendo a China, onde surgiu, o país com mais mortes registas.

Além dos eventos que já foram cancelados ou adiados, há ainda outros que continuam agendados, mas em que persistem dúvidas de que venham a acontecer, como os Jogos Olímpicos de Tóquio ou o Campeonato Europeu de Futebol.

Mobile World Congress

Foi dos primeiros eventos de grande escala a serem cancelados devido à ameaça do coronavírus. A grande feira de Barcelona dedicada à tecnologia do setor de telecomunicações móveis realiza-se há 33 anos e deveria decorrer entre 23 e 27 de fevereiro, mas após várias empresas terem desistido de participar, acabou por ser decidido o seu cancelamento a 12 de fevereiro.

Semana da Moda de Milão

A Semana da Moda de Milão não escapou à ameaça do coronavírus, com vários desfiles realizados à porta fechada e o cancelamento do último dia do evento: 24 de fevereiro. O desfile da estilista portuguesa, Alexandra Moura, foi um dos afetados pelo cancelamento no último dia do evento.

Semana da Moda de Xangai

Um desfile virtual a 30 de março, em conjunto com o grupo de comércio eletrónico Alibaba. Será desta forma que se celebrará a Semana da Moda de Xangai, evento cuja realização foi cancelada esta sexta-feira, 28 de fevereiro. O comité organizador prometeu “um evento de moda inovador” para o público em geral.

Conferência anual do Facebook

O Facebook anunciou a 27 de fevereiro que vai cancelar o seu maior evento anual: a F8. A conferência para developers deveria acontecer entre 5 e 6 de maio, em San Jose, na Califórnia. Os dois dias de conferência vão ser substituídos por sessões locais e “conteúdos vídeo difundidos em direto”, anunciou a empresa de Zuckerberg.

Salão Automóvel de Genebra

A organização do Salão Automóvel de Genebra, um dos principais eventos anuais do setor, confirmou a 28 de fevereiro o cancelamento da 90.ª edição, prevista para entre 5 e 15 de março. Tal surgiu depois de o governo suíço ter proibido, pelo menos até 15 de março, a realização de eventos que juntem mais de mil pessoas.

Salão automóvel da China

O Salão do Automóvel da China, também um dos maiores eventos internacionais do setor, foi adiado a 18 de fevereiro. A organização do Auto China 2020 indicou que o evento, previsto para decorrer entre 21 e 30 de abril próximo, em Pequim, foi adiado para data indeterminada.

Salão do móvel de Milão

O Salão Internacional do Móvel de Milão, o mais importante evento do design mundial, foi adiado a 25 de fevereiro. O evento deveria acontecer entre 21 e 26 de abril, mas a organização entendeu reagendá-lo para entre 16 e 21 de junho.

Expo de imobiliário MIPIM em Cannes

A maior feira de imobiliário do mundo — MIPIM — que se realiza em Cannes entre 10 e 13 de março mantém-se, com um reforço das medidas de saúde, deu conta a organização a 28 de fevereiro. Mas já houve várias empresas do setor a cancelarem a sua presença neste evento, como a CBRE, JLL, Savills ou a Cushman & Wakefield (C&W).

Reunião anual do parlamento chinês

O principal órgão legislativo da China decidiu adiar formalmente a reunião anual do parlamento, programada para começar a 5 de março devido à ameaça do coronavírus. Ainda não há data para a realização da reunião, mas a TV estatal chinesa avançou que não deveria demorar muito.

Arábia Saudita suspende peregrinações a Meca

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita anunciou a 26 de fevereiro a suspensão temporária da entrada de peregrinos que visitam a mesquita do profeta Maomé e os lugares sagrados do Islão em Meca e Medina. O Ministério também informou que a entrada no reino com vistos de turista está impedida a pessoas de países afetados pelo novo coronavírus.

Dalai Lama suspende compromissos

O líder espiritual budista, Dalai Lama, anunciou o adiamento de uma cerimónia de ordenação de novos monges e o cancelamento de todos os compromissos públicos até algo em contrário.

Feira do livro de Bolonha

A Feira do Livro Infantil de Bolonha, que reúne anualmente milhares de editores e autores de todo o mundo, foi adiada para entre 4 e 7 de maio por causa do surto de coronavírus em Itália, revelou a 24 de fevereiro a organização. O evento deveria decorrer entre 30 de março e 2 de abril.

Disneyland em Tóquio

A Disneyland de Tóquio encerra temporariamente entre este sábado, 29 de fevereiro, e 15 de março devido aos receios de disseminação do coronavírus deu conta o operador. A decisão resulta de uma recomendação do governo. Todos os parques temáticos da Walt Disney na Ásia ficarão assim de portas fechadas.

Digressão dos Green Day na Ásia

Os Green Day cancelaram a sua digressão pela Ásia “devido às preocupações relacionadas com a saúde e viagens relacionadas cm o coronavírus”, deu conta a banda norte-americana em comunicado a 28 de fevereiro. O trio promete anunciar as novas datas para a tournée que arrancava em março em Singapura e passava pela Tailândia, Filipinas, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul e Japão.

Campeonato Mundial de Atletismo de Nanquim

O Campeonato Mundial de atletismo Indoor que deveria decorrer em Nanquim, na China, entre 13 e 15 de março foi adiado devido à ameaça do Covid-19. Está previsto que venha a decorrer só em março de 2021.

Grande Prémio de F1 da China

O Grande Prémio da China de Fórmula 1 previsto para acelerar nas pistas de Xangai a 19 de abril foi adiado a 12 de fevereiro. A Federação Internacional do Automóvel (FIA), juntamente com a Fórmula 1, decidiram aceitar o pedido de adiamento da prova após uma solicitação oficial do promotor do evento, o Juss Sports Group.

MotoGP da Tailândia adiado

O Grande Prémio de motociclismo da Tailândia, marcado para 22 de março, foi adiado devido ao coronavírus. A notícia foi avançada um dia depois da abertura do Mundial de MotoGP, no Qatar, ter sido cancelada pelo mesmo motivo. A decisão afetou apenas a categoria rainha no Grande Prémio do Qatar, explicou a Dorna, empresa promotora do campeonato, em comunicado, já que as provas das categorias inferiores mantêm-se, uma vez que as equipas já estavam no país a realizar testes de pré-temporada.

Maratona de Tóquio

A 17 de fevereiro, a organização do evento anunciou que a Maratona de Tóquio 2020 será cancelada para os 38 mil corredores que compõem o público geral. Apenas a categoria de corredores de elite e atletas em cadeiras de roda irão participar: um total de 206 atletas.

Jogos de futebol italianos adiados

Em Itália, um dos principais focos de contágio do Coronavírus fora da China, os jogos de futebol também estão a ser afetados. Depois de anunciar que as partidas ocorreriam à porta fechada, a Liga italiana de futebol decidiu este sábado adiar o jogo Juventus-Inter de Milão, e mais quatro encontros da 26.ª jornada da ‘Serie A’, para 13 de maio, após a 36.ª ronda, devido ao Covid-19.

Meia-maratona de Paris

A meia-maratona de Paris, que deveria reunir 44 mil participantes a 1 de março foi cancelada. A decisão foi tomada a 28 de fevereiro, depois de o governo francês ter anunciado o cancelamento de “todas as concentrações com mais de 5.000 pessoas” em espaços fechados e alguns eventos no exterior.

Portugueses fora do Europeu de juniores de esgrima na Croácia

A Federação Portuguesa de Esgrima cancelou a participação oficial nos Campeonatos da Europa de juniores, em Porec, na Croácia, devido ao receio com a propagação do surto de coronavírus. Apesar de os Europeus se disputarem na Croácia, grande parte dos transfers eram feitos a partir de Veneza, no norte de Itália, onde se registam muitos casos de contágio. A competição arrancou a 22 de fevereiro e termina a 2 de março.

Em risco de não acontecer

Jogos Olímpicos do Japão

O Comité Olímpico Internacional (COI) explicou que os preparativos para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 decorrem como planeado, não apontando para a possibilidade de um cancelamento pelo menos para já. Mas diz que foi alterada a política de viagens dos funcionários, devido à epidemia do coronavírus. Apenas por três ocasiões a competição foi cancelada: em 1916, 1940 e 1944, durante as duas guerras mundiais.

Campeonato Europeu de Futebol

O pontapé de saída do Campeonato Europeu de Futebol de 2020 está marcado para 12 de junho no Stadio Olimpico em Roma, país onde o coronavírus está fortemente instalado. Mas até 12 de julho, dia do último jogo, 12 cidades de diferentes países europeus vão acolher jogos da competição. Mesmo tendo em conta essas circunstâncias, não há para já sinais de que o Europeu não decorra ou de possíveis constrangimentos.

(Artigo atualizado às 11h06, de segunda-feira, dia 2 de março)

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Da moda ao futebol, até ao Salão Automóvel de Genebra. Coronavírus fecha portas aos grandes eventos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião