Infeção no Vox fecha parlamento espanhol por uma semana

O secretário-geral do Vox testou positivo para coronavírus e, por isso, os deputados do partido começaram a abandonar o Congresso. Presidente decidiu suspender atividades por uma semana.

O Parlamento espanhol decidiu suspender os trabalhos durante uma semana, depois do secretário-geral do Vox, Javier Ortega Smith, ter testado positivo com o novo coronavírus. Vários deputados foram postos em quarentena.

“A decisão é tomada, não por razões sanitárias, mas porque um grupo parlamentar, o terceiro com 52 deputados, não vai assistir ao plenário, o que reduz a legitimidade democrática”, disse a presidente do Parlamento, Meritxell Batet, citada pelo El País (acesso livre, conteúdo em espanhol).

Javier Ortega Smith, número dois do Vox, tinha estado há dois dias num evento que reuniu mais de 9 mil pessoas, levando o partido de extrema-direita a pedir desculpa em comunicado. “Não podemos esconder que foi um erro, por isso, pedimos desculpas“, lê-se no comunicado divulgado por Santiago Abascal, líder do Vox, no Twitter.

Os deputados do Vox vão permanecer toda a semana em quarentena. Logo depois deste anúncio, a presidente do Congresso anunciou a suspensão das atividades parlamentais, alegando que com a falta da terceira força política com maior peso em Espanha, reduzir-se-ia a “legitimidade democrática” nas decisões a tomar.

Em Espanha há já 1.227 casos confirmados por Covid-19, com registo de 31 mortes. A epidemia foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos. Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 64 mil recuperaram. Veja o balanço ao minuto aqui.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Infeção no Vox fecha parlamento espanhol por uma semana

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião