Chamadas para a Linha SNS 24 passam a ser gratuitas por causa do surto de Covid-19

A partir de agora, ligar para a linha SNS 24 vai ser gratuito. Mecanismo de triagem foi reforçado com mais 112 enfermeiros, esta sexta-feira.

A partir de agora, ligar para a linha SNS 24 vai ser gratuito. O anúncio foi feito, esta sexta-feira, pela secretária de Estado Adjunta e da Saúde, que explicou que estas chamadas terão custo zero durante “todo o período de exceção que é este período de pandemia”. Ainda assim, Jamila Madeira apelou a que quem não tiver sintomas, mas esteja preocupado, procure primeiro informação no site. “O tempo de chamada é valioso”, disse a responsável.

Os relatos de falhas e interferências na linha SNS 24 têm sido muitos nos últimos dias. No dia 2 de março, por exemplo, registou-se um máximo histórico, mas os enfermeiros só conseguiram atender um quarto das chamadas em tempo útil. Entretanto, o Executivo avançou com o reforço dos recursos humanos, tendo começado a trabalhar esta sexta-feira “mais 112 enfermeiros”, adiantou a secretária de Estado da Saúde.

Em declarações aos jornalistas, Jamila Madeira reconheceu os “constrangimentos” que se têm verificado nesse âmbito, e aproveitou para anunciar que a linha passará a ter chamadas gratuitas. Até agora era cobrado o custo de uma chamada local.

Além disso, a secretária de Estado anunciou a criação de um novo call center com mais 100 profissionais para ajudar a dar resposta ao crescente número de chamadas direcionadas à linha Saúde 24. Ainda assim, a responsável pediu aos cidadãos que não tenham sintomas, mas estejam preocupados, para procurarem informação primeiro no site da Direção-Geral da Saúde (DGS)

Durante a conferência de imprensa desta sexta-feira, Graça Freitas, líder da DGS, adiantou, por outro lado, que neste momento há cerca de seis mil pessoas em isolamento profilático e salientou que o plano de contingência em vigor será “adaptado às características desta epidemia”.

Freitas notou ainda que nem todas as pessoas infetadas com o novo coronavírus precisam de permanecer internadas, podendo ter alta se já não apresentarem sintomas. “Podem ir fazer convalescença para casa”, disse e acrescentou: “Vamos ter muitos doentes, mas felizmente a maior parte vai ter uma doença ligeira”.

A propósito, a responsável avançou que, depois do primeiro recuperado ter tido alta na quinta-feira, há já “mais casos recuperados” e há doentes a fazer convalescença em casa. Sobre a capacidade atual do Serviço Nacional de Saúde (SNS), a diretora-geral de Saúde disse que o sistema “tem de se reinventar, tem de se tornar resiliente”.

Até ao momento, o novo coronavírus já fez quase cinco mil vítimas mortais e mais de 133 mil pessoas estão infetadas em todo o mundo. Em Portugal, os primeiros dois casos foram registados a 2 de março e atualmente já estão 112 pessoas infetadas.

(Notícia atualizada às 20h15)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Chamadas para a Linha SNS 24 passam a ser gratuitas por causa do surto de Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião