Conselho de Arbitragem da FPF suspeito de corrupção. PGR abre inquérito

A PGR abriu um inquérito ao Conselho de Arbitragem da FPF por suspeitas de corrupção e falsificação de documentos. O ex-árbitro Jorge Ferreira foi quem apresentou queixa.

A Procuradoria-Geral da República abriu um inquérito ao Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol, por alegados crimes de corrupção e falsificação de documentos. Segundo avançou o Jornal de Notícias e confirmou a RTP, a queixa anónima foi confirmada pelo antigo árbitro Jorge Ferreira à Polícia Judiciária.

“É tudo sobre as ilegalidades que este CA tem feito, de corrupção e de falsificação de documentos, e está tudo entregue às autoridades”, referiu Jorge Ferreira em declarações à RTP. Segundo o ex-árbitro, quando exercia funções e fiscalizava os principais jogos, sofria “pressões de responsáveis pelo CA”.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal vai investigar a queixa de forma a averiguar se existe algum tipo de favorecimento, por parte dos árbitros nacionais, ao Sport Lisboa e Benfica, Sporting Clube de Portugal e Futebol Clube do Porto.

Caso se confirmem as suspeitas de corrupção e falsificação de documentos, poderão estar em causa as classificações da época 2016/17 que levaram a despromoção de Jorge Ferreira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Conselho de Arbitragem da FPF suspeito de corrupção. PGR abre inquérito

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião