Conselho de Arbitragem da FPF suspeito de corrupção. PGR abre inquérito

A PGR abriu um inquérito ao Conselho de Arbitragem da FPF por suspeitas de corrupção e falsificação de documentos. O ex-árbitro Jorge Ferreira foi quem apresentou queixa.

A Procuradoria-Geral da República abriu um inquérito ao Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol, por alegados crimes de corrupção e falsificação de documentos. Segundo avançou o Jornal de Notícias e confirmou a RTP, a queixa anónima foi confirmada pelo antigo árbitro Jorge Ferreira à Polícia Judiciária.

“É tudo sobre as ilegalidades que este CA tem feito, de corrupção e de falsificação de documentos, e está tudo entregue às autoridades”, referiu Jorge Ferreira em declarações à RTP. Segundo o ex-árbitro, quando exercia funções e fiscalizava os principais jogos, sofria “pressões de responsáveis pelo CA”.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal vai investigar a queixa de forma a averiguar se existe algum tipo de favorecimento, por parte dos árbitros nacionais, ao Sport Lisboa e Benfica, Sporting Clube de Portugal e Futebol Clube do Porto.

Caso se confirmem as suspeitas de corrupção e falsificação de documentos, poderão estar em causa as classificações da época 2016/17 que levaram a despromoção de Jorge Ferreira.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Conselho de Arbitragem da FPF suspeito de corrupção. PGR abre inquérito

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião