Amazon contrata mais 100 mil trabalhadores para responder à procura devido ao coronavírus

A lidar com uma subida nas compras online, a Amazon anunciou também que irá aumentar os salários dos trabalhadores de armazém e entregas.

Com o surto do novo coronavírus, muita gente começou a trabalhar a partir de casa ou teve mesmo de ficar em quarentena. Para quem quer evitar sair, a alternativa são as compras online. A Amazon está a planear contratar mais 100 mil funcionários para os armazéns e entregas, numa altura em que regista um aumento no número de encomendas.

Para preencher as vagas, a empresa liderada por Jeff Bezos incentivou funcionários de outros setores cujos empregos foram “perdidos ou concedidos” como resultado do coronavírus, nomeadamente trabalhadores das indústrias de hotelaria, restaurantes e viagens, a candidatarem-se, avança a CNBC (acesso livre, conteúdo em inglês).

A empresa anunciou também que irá aumentar os salários dos trabalhadores de armazém e entregas da equipa atual em dois dólares por hora nos EUA, duas libras por hora no Reino Unido e aproximadamente dois euros por hora em muitos países da União Europeia, até o final de abril.

Com este aumento na procura, a Amazon alertou que não tinham stock de algumas marcas que ofereciam “artigos básicos”, avisando também que o tempo de entrega das encomendas poderia ser mais longo do que o habitual.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Amazon contrata mais 100 mil trabalhadores para responder à procura devido ao coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião