Millennium BCP isenta comissões de comerciantes com transações em multibanco

O BCP lançou um conjunto de medidas para apoiar os comerciantes durante a pandemia do novo coronavírus.

O Millennium BCP vai lançar um conjunto de medidas para “apoiar os comerciantes a superarem esta fase crítica de diminuição da atividade económica, relacionada com a pandemia do coronavírus”. Entre as iniciativas encontra-se a eliminação da comissão mínima aplicada nas transações realizadas em terminal de pagamento automático (TPA) através da Rede Multibanco.

O objetivo desta isenção das comissões é incentivar os comerciantes a aceitarem mais transações multibanco, nomeadamente de baixos montantes, explica o banco, em comunicado. As medidas de apoio “serão aplicadas por um período de três meses, até 30 de junho de 2020”.

Para os comerciantes que encerrem a atividade por dificuldades temporárias, o banco irá suspender a cobrança da mensalidade do TPA. Para além disso, o BCP irá também suspender a taxa de serviço ao comerciante por aceitação de pagamentos por MBWay, de forma a “evitar o manuseamento de moeda física”.

Nos últimos dias, a banca tem avançado com medidas para fazer face à pandemia. O Novo Banco isentou parte das comissões, nomeadamente nas transações através dos canais digitais, enquanto a Caixa Geral de Depósitos e o Santander Totta apostaram em linhas de crédito às empresas.

Esta segunda-feira, o primeiro-ministro apelou para a ajuda dos bancos nesta situação, fazendo referência à última crise, em que os bancos foram apoiados. António Costa apontou que as instituições “têm que ter consciência que na crise de 2008 a responsabilidade do setor financeiro foi muitíssimo elevada”, sendo que “hoje há uma função de responsabilidade social muito grande que têm e que têm que assumir”, em entrevista à SIC.

(Notícia atualizada às 10h20)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Millennium BCP isenta comissões de comerciantes com transações em multibanco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião