UEFA adia Campeonato da Europa para 2021 devido ao surto do vírus

A UEFA decidiu adiar a realização da fase final do Campeonato da Europa de futebol para 2021 por causa do surto do coronavírus.

A UEFA decidiu esta terça-feira adiar a realização da fase final do Campeonato da Europa de futebol para 2021 por causa do surto do coronavírus em toda a Europa. Também foram adiadas as finais da Liga dos Campeões e da Liga Europa em cerca de um mês.

A informação foi avançada inicialmente pela Federação Norueguesa de Futebol na sua conta de Twitter, durante a reunião de emergência convocada pela UEFA com as 55 federações europeias. Mais tarde a própria UEFA confirmou esse adiamento por um ano, reagendando o calendário da competição — onde Portugal fará a defesa do título conquistado em 2016 – de 11 de junho a 11 de julho do próximo ano.

A UEFA adiantou ainda que procederá ao reembolso dos adeptos que já compraram bilhete e pretendem reaver o dinheiro.

A UEFA, entidade que dirige o futebol europeu, reuniu-se esta terça-feira de emergência discutir os calendários no futebol europeu, designadamente do Euro 2020, devido à propagação do coronavírus em toda a Europa e que já obrigou vários países a fechar as fronteiras e a impor restrições severas na circulação das pessoas nas ruas.

A maioria dos principais campeonatos nacionais de futebol foi suspensa por tempo indeterminado. Também em Portugal as ligas de futebol foram suspensas.

Aliás, além da decisão em relação ao Europeu de futebol, a UEFA e as várias federações decidiram qual o destino a dar às competições europeias de clubes, incluindo a Liga dos Campeões e a Liga Europa.

De acordo com o jornal espanhol Marca, a final da Champions foi adiada para 27 de junho, enquanto a final da Liga Europa decorrerá três dias antes.

Segundo o site world meter, novo coronavírus já infetou desde dezembro 184.136 pessoas e o número de mortes subiu para 7.182. Há ainda 79.927 pessoas recuperadas.

Em Portugal, regista-se uma vítima mortal e 448 infetados.

(Notícia atualizada às 15h16 com confirmação oficial da UEFA)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

UEFA adia Campeonato da Europa para 2021 devido ao surto do vírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião