Transformers ensina a sair da caixa (e aprender) sem sair de casa

"Manter os jovens em casa" e "promover sentido de comunidade" são as bases para 22 workshops e talks criados e dinamizados por 50 voluntários do movimento Transformers.

Coronavírus tem sido sinónimo de recato, de isolamento e de quarentena voluntária. Depois de o Governo ter anunciado o fecho de todas as escolas do país desde esta segunda-feira, o movimento Transformers decidiu reagir e criar uma forma de os jovens poderem continuar a aprender, mesmo tendo de ficar em casa.

O projeto “sai da caixa (não de casa)” arranca já esta esta quarta-feira, tendo data de conclusão prevista para 10 de abril: são 22 workshops e talks para quem quiser aprender em casa. A “equipa” de mentores é composta por mais de 50 voluntários e 600 aprendizes espalhados por todo o país, explica fonte do movimento em comunicado.

“Vivemos uma situação única que alterou o nosso dia-a-dia mas que, acima de tudo, nos mostrou a importância da educação para a cidadania e da urgência em trabalharmos o nosso sentido de comunidade. É nos desafios maiores que percebemos que só há evolução se todos nos movermos juntos, enquanto comunidade. Todos dependemos e temos muito a aprender uns com os outros”, revela Inês Alexandre, CEO do Movimento Transformers, que será a responsável pela facilitação dos workshops.

A ideia de fazer uma série de formações por todo o país já existia: Inês Alexandre planeava um roadshow de conhecimento quando surgiu a pandemia de Covid-19. Face ao problema, o itinerário anteriormente previsto passou para um roteiro virtual de conceitos e ideias que pudessem ser úteis aos jovens portugueses.

“A partilha, empatia, responsabilidade e civismo são as bases com as quais se constrói a mudança e os exemplos a seguir. Por isso, neste momento de pausa, vamos fazer a diferença e aproveitar para aprender e ajudar quem mais precisa, para que possamos ser os verdadeiros exemplos dentro da nossa comunidade”, explica ainda a lider do movimento.

Alguns dos workshops serão práticos e terão 45 minutos de duração, na plataforma Zoom, e a capacidade máxima de visualização para 25 pessoas, estando sujeitos a inscrição. As restantes sessões (workshops) e as talks serão abertas à comunidade e serão transmitidas, em direto, no Instagram do Movimento Transformers

Calendário roadshow virtual:

  • 18 de Março T-talk – João Kopke – 18h45 (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 19 de Março T-talk – Beatriz Trix – 17h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 20 de Março T-talk – Joana Moreira – 18h45 (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 23 de Março Workshop “Educação para a cidadania jovem” – técnicos/comunidade acima dos 21 anos – 11h (sujeito a inscrição)| T-talk – Diogo Silva – 19h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 24 de Março Workshop “Transforma a tua comunidade” – jovens abaixo dos 21 anos – 17h30 (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 25 de Março Workshop “Voluntariado – qual a importância?” – técnicos/comunidade acima dos 21 anos – 16h (sujeito a inscrição)| T-talk – Inês Gonçalves – 19h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 26 de Março Workshop “Voluntariado – como fazer a diferença?” – jovens abaixo dos 21 anos – 17h30 (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 27 de Março T-talk – Paulo Silva – 19h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 29 de Março T-talk – Catarina Marques Rodrigues – 16h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 30 de Março – Workshop “Influência social – poder das redes para a mudança” – técnicos/comunidade acima dos 21 anos – 11h (sujeito a inscrição) | T-talk – João Mateus – 19h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 31 de Março Workshop “Influência social – poder das redes para a mudança” – jovens abaixo dos 21 anos – 17h30 (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 1 de Abril ODSs – qual o meu papel? – técnicos/comunidade acima dos 21 anos – 16h (sujeito a inscrição) | T-talk – Inês Santos Silva – 19h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 2 de Abril ODSs – qual o meu papel? – jovens abaixo dos 21 anos – 17h30 (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 3 de Abril T-talk – Ligia Gomes – 19h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 6 de Abril Workshop “Juventude e responsabilidade cívica“ – técnicos/comunidade acima dos 21 anos – 11h (sujeito a inscrição) | T-talk – Catarina Moreira – 19h (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 7 de Abril Workshop “Comunicar oralmente não é o meu forte” – jovens abaixo dos 21 anos – 17h30 (direto no instagram @movimentotransformers)
  • 8 de Abril Workshop “Envelhecimento ativo: agarrar as oportunidades “ – técnicos/comunidade acima dos 21 anos – 16h

 

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Transformers ensina a sair da caixa (e aprender) sem sair de casa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião