Estes são os novos horários dos supermercados. Veja-os aqui

Vários foram os supermercados que implementaram medidas extraordinárias, como redução de horários, horários exclusivos para profissionais de saúde ou idosos. o ECO dá-lhe a conhecer as alterações.

Após ter sido decretado o estado de emergência em Portugal, por forma a conter a propagação do novo coronavírus em Portugal, vários foram os negócios cujas portas tiveram de encerrar. Contudo, supermercados, farmácias, bancos e bombas de combustível continuam abertas.

No que toca aos supermercados, várias foram as cadeias que implementaram medidas extraordinárias, como redução de horários, horários exclusivos para profissionais de saúde, bombeiros e forças de segurança e atendimento privilegiado para maiores de 65 anos. O ECO dá-lhe a conhecer as medidas tomadas pelas principais cadeias a operar em Portugal.

Pingo Doce tem três horários. Fecha, no máximo, às 20h

Por forma a evitar grandes concentrações de pessoas, a Jerónimo Martins, dona do Pingo Doce, Recheio e Hussel e Jerónymo, estabeleceu novos horários de atendimento e tem “metade dos seus colaboradores dos escritórios centrais a trabalhar a partir de casa, de forma rotativa”, explicou à Lusa Pedro Soares dos Santos, presidente da Jerónimo Martins.

No que toca ao Pingo Doce, os horários de atendimento nas várias lojas foram divididos em três grupos: das 9h às 17h, das 11h às 19h e das 10h às 20h, tendo este último horário uma interrupção das 14h às 16h. “Os horários das lojas variam em função da cadeia e também das localizações, podendo ser consultados nos respetivos sites”, adiantou o gestor. Já em carta aberta, a diretora-geral do Pingo Doce explicou que esta divisão em grupos possibilita a “rotação das equipas a cada 15 dias”.

Há, contudo, duas exceções a nível nacional: o caso do híper de Braga e o MAR Shopping Algarve, em Loulé, que seguem os horários dos centros de comerciais, isto é, das 12h às 20, garantiu ao ECO fonte oficial da Jerónimo Martins. A medida entrou em vigor esta segunda-feira, 16 de março, e vigora “por tempo indefinido”.

Caso não queria sair de casa pode fazer as suas compras a partir do online, embora o aumento da procura esteja a causar constrangimentos nas entregas ao domicílio, levando a distribuidora a contratar entre 200 a 300 pessoas.

Continente mantém horários para que “todos possam fazer compras”

A Sonae, que detém os supermercados Continente e Bom dia, decidiu manter os habituais de funcionamento, tendo por objetivo “manter a atividade com a máxima normalidade”, bem como permitir que “todos possam realizar as suas compras e em horários desfasados, evitando assim filas e concentrações de pessoas, informa a empresa em comunicado. Os horários podem ser consultados aqui.

Além disso, a Sonae reforçou a higiene e limpeza das cadeias de distribuição das operações e cadeia de abastecimento, bem como a desinfeção de todos os carrinhos de compras. Caso não queira deslocar-se às lojas, pode fazer as suas compras online, embora possa registar congestionamentos.

Lidl mantém horário de abertura, mas fecha às 19h

Também o Lidl decidiu alterar os seus horários de funcionamento, sendo que o horário de abertura se mantém, variando de loja para loja, mas os supermercados passam a encerrar às 19h, por tempo indefinido. Com 258 de norte a sul do país, a cadeia de supermercados alemã “irá disponibilizar um período de acesso exclusivo às lojas – 30 minutos antes do horário de abertura e entre as 19h e as 19h30 (30 minutos após o horário de fecho)” para os profissionais de saúde, forças de segurança pública, bombeiros, proteção civil, bem como, para os seus colaboradores, lê-se no comunicado enviado este sábado. Para usufruir deste estatuto especial, terá que se identificar ou apresentar uma credencial.

Além disso, e conforme decretado pelo Governo, o acesso às lojas continuará a ser feito de forma restrita, “estando limitado o número de clientes em função da área de venda de cada loja”. O atendimento prioritário para grávidas, idosos, deficientes e acompanhantes de crianças de colo mantém-se.

Auchan com novos horários

Face à situação em que o país se encontra, também a Auchan, antigo supermercado Jumbo, tem novos horários, sendo que estes também variam de loja para loja. No caso das Lojas MyAuchan os estabelecimentos abrem as 9h e fecham às 19h, já as lojas do Faro Mercado, Campera, Caldas da Rainha, Guarda e Canidelo encerram às 20h, bem como a loja Gourmet Amoreiras e as dedicadas aos animais em Almada, Sintra e Cascais.

Além disso, e tal como acontece noutras supermercados, haverá ainda um atendimento prioritário para os profissionais de saúde, forças de segurança, bem como proteção civil, bastando que estes elementos apresentem um cartão a identificar-se. O atendimento prioritário para grávidas e idosos mantém-se.

Conforme recomendado pelo Governo, as entradas e saídas das lojas estão controlas, pelo que “o número de clientes, em cada loja, não deve ultrapassar 4 clientes por cada 100 m2”, lê-se no plano de contingência da empresa.

Tal como assegurou o Executivo, não haverá racionamento de bens alimentares, mas há exceções para outros produtos. No que toca ao álcool gel e etílico, bem como máscaras de proteção, há um limite de duas unidades por cliente. Já os medicamentos, suplementos e fórmulas infantis estão limitados a três unidades por cliente. A empresa aconselha ainda os clientes a pagarem por MB Way, por forma a minimizar os riscos de contágio de Covid-19.

Caso não queria deslocar-se fisicamente à loja poderá realizar as suas compras pela internet. Ao ECO, fonte oficial da Auchan explicou que, nos últimos dias, a empresa chegou a detetar cerca de “70 mil pessoas em simultâneo no site”, por isso decidiram criar uma “fila de espera” para evitar o colapso do site. Nesse sentido, a Auchan alerta que a espera é grande e pode mesmo “demorar várias horas”.

Minipreço com horário flexíveis

Durante esta fase, as lojas Minipreço e Clarel por todo o país terão horários flexíveis de abertura e fecho, adaptados às localidades onde estão inseridas”, refere, em comunicado, o departamento de relações exteriores do DIA Portugal. Em termos gerais, a maioria dos supermercados funciona das 9h às 13h e das 15h às 19h, contudo, existem algumas exceções que podem ser consultadas aqui.

Além disso, e “pensando em quem cuida e serve a nossa população nesta altura”, há horários especiais para profissionais de saúde, bombeiros e forças de segurança, antes da abertura ao público. Neste campo, na zona Norte e Sul do país o horário funciona das 8h às 9h. Já no que toca à zona Centro, os horários são mais diversos, havendo 5 possibilidades: das 8h às 9h, das 8h30 às 9h, das 9h30 às 10h, das 19h às 19h30 e das 20h30 às 21h. A título de exemplo, no Entroncamento, a loja chega a ter dois horários especiais.

El Corte Inglés com horários exclusivos para profissionais de saúde

Também o El Corte Inglés alterou o horário de atendimento para o público em geral. A cadeia de supermercados espanhola “adotou o horário de abertura ao público para o período entre as 10h e as 19h, todos os dias da semana e enquanto as atuais circunstâncias se mantiverem”, aponta a empresa em comunicado.

Além disso, os supermercados vão abrir uma hora mais cedo, às 9h, “para atender profissionais da área de saúde, forças de segurança, proteção civil” bem como, para atender pessoas de “idade superior a 65 anos ou de especial vulnerabilidade”. Esta última medida tem como intuito proteger os idosos, considerado um grupo de risco em caso de infeção por Covid-19 e, conforme recomendado pelo Governo. Caso não queria sair de casa pode fazer as suas compras a partir do site ou por contacto telefónico.

Mercadona volta a reduzir horário das lojas

A Mercadona voltou a reduzir os horários de funcionamentos dos seus supermercados, na sequência do avançar da epidemia do novo coronavírus em Portugal. A cadeia de supermercados espanhola já tinha reduzido o seu horário habitual de funcionamento das 9h-21h30, para as 20h. Agora, os consumidores têm menos uma hora para fazer compras. Com este novo horário, os clientes têm entre as 9h e as 19h para realizarem as suas compras. Estes horários podem vir a ser alterados, dada a situação excecional em que o país se encontra, mas serão “comunicados em cada momento”, aponta a Mercadona.

Além disso, pessoas com mais de 70 anos, pessoas com deficiência, com mobilidade reduzida, grávidas e acompanhantes necessários, bem como, profissionais de saúde, elementos das forças e serviços de segurança, proteção e socorro, forças armadas e prestação de serviços de apoio social terão atendimento prioritário, lê-se no comunicado divulgado no sábado.

A medida foi tomada após o despacho do Governo que determinou a redução de horários e limitações de acesso aos supermercados num esforço de contenção do surto. Com 10 supermercados abertos em Portugal, a Mercadona impõe ainda um conjunto de recomendações aos seus clientes, nomeadamente a recomendação para apenas uma pessoa realizar as compras, pessoas de risco (idosos, crianças, pessoas com doenças crónicas…) evitarem ir às compras, cada cliente manter uma distância de dois metros.

A cadeia apela ainda para que as compras sejam feitas “ao longo do dia e não à hora de abertura do estabelecimento” e pede aos clientes que “evitem armazenar produtos desnecessariamente”, já que o abastecimento de “produtos de primeira necessidade está totalmente garantido”, lê-se no comunicado divulgado na quinta-feira.

Intermarché com horários especiais e fecha ao domingo à tarde

O Grupo Os Mosqueteiros, dono do Intermarché e Bricomarché, tem algumas das suas lojas com horários especiais para profissionais de saúde, bombeiros e forças de segurança, informou a empresa em comunicado. No entanto, esses horários variam de loja para loja, uma vez que cada estabelecimento é gerido por empresários independentes. Além disso, reforçou as medidas de higienização e limpeza, bem como, os dispositivos de álcool para os seus clientes e colaboradores.

Entretanto, esta quarta-feira, dia 25 de março, o grupo informou que todas as lojas vão passar a fechar ao domingo à tarde, a partir das 14h, para descanso dos colaboradores.

Aldi quer agradecer aos técnicos de saúde e dá horário exclusivo

Os supermercados Aldi criaram um horário específico para os técnicos de saúde, forças de segurança e bombeiros fazerem compras. O atendimento exclusivo entrou em vigor na quarta-feira e acontece entre as 9 as 10 horas, avança o Jornal de Notícias (acesso livre). A medida, que vigora em todas as lojas em Portugal, foi tomada como “gesto de agradecimento” a quem está na linha da frente de combate ao coronavírus, disse o diretor de marketing e de comunicação da Aldi, Ricardo Santos, ao jornal. Já os restantes clientes vão ser atendidos entre as 10h e as 20h.

Makro reduz horário e fecha ao domingo

Na sequência da declaração de Estado de Emergência Nacional, a Makro Portugal reviu o seu plano de contingência adotado no inicio do mês. Nesse sentido, o horário de abertura mantém-se, mas as lojas passam a fechar às 19h. Além disso, as lojas estão encerradas ao domingo.

Além disso, haverá um reforço da sinalética relativa à distância mínima adequada (um a dois metros) entre colaboradores e clientes, bem como, das medidas de higiene. Será implementado um limite de duas pessoas por um cartão de cliente e os pedidos serão realizados apenas online. “A empresa suspende a devolução de produtos para garantir a segurança alimentar e a saúde dos seus colaboradores e clientes”, lê-se no comunicado divulgado esta sexta-feira.

(Notícia atualizadas às 15h09, de 25 de março, com atualização do Grupo Os Mosqueteiros)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estes são os novos horários dos supermercados. Veja-os aqui

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião