Apesar do coronavírus, número de turistas aumenta. Foram 1,6 milhões em fevereiro

Mesmo com a crise do coronavírus a alastrar-se pelo mundo, Portugal deverá ter recebido 1,6 milhões de turistas em fevereiro, estima o INE. Número cresceu 16% face ao ano passado.

O primeiro caso de coronavírus apareceu em Portugal no início de março mas, em fevereiro, um pouco por toda a Europa, já se registavam casos de pessoas infetadas por esta pandemia oriunda da China. Ainda assim, isso não foi suficiente para afastar os turistas de terras lusas, pelo contrário. De acordo com a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE), Portugal deverá ter recebido 1,6 milhões de turistas em fevereiro, mais 16% do que no ano passado.

A estimativa rápida do INE refere ainda que todos esses hóspedes foram responsáveis por 3,9 milhões de dormidas, um aumento de 15,3% face ao ano passado. E aqui, os maiores aumentos aconteceram nos residentes no país. Os hóspedes nacionais totalizaram 1,31 milhões de dormidas, um aumento de 27,2% face a 2019, enquanto as dormidas dos hóspedes internacionais ascenderam a 2,54 milhões, mais 10%.

Dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico nacional

Fonte: INE, fevereiro de 2020 (estimativa rápida)

Estes resultados, diz o INE, “foram influenciados pelo efeito do Carnaval”, que este ano ocorreu em fevereiro, enquanto no ano passado foi em março. Além disso, importa ainda referir que, este ano, fevereiro teve 29 dias, um dia a mais do que no ano passado.

Na hora de escolher onde ficar hospedado, as principais escolhas dos hóspedes recaíram sobre a Área Metropolitana de Lisboa, o Algarve e o Norte. Contudo, se analisarmos apenas as estadias dos hóspedes nacionais, verifica-se que a zona com maior procura foi o Norte.

Em termos de nacionalidades, os britânicos, os alemães e os espanhóis lideraram em número, deixando os dinamarqueses, os chineses e os suecos entre os hóspedes que menos ficaram hospedados nos alojamentos turísticos nacionais. Contudo, se falarmos de crescimento, o destaque vai para os hóspedes oriundos de Espanha, Canadá e Brasil.

O INE não costuma publicar estimativas rápidas sobre o turismo mas, neste momento, devido ao surto de coronavírus, decidiu fazê-lo, publicando os dados provisórios apenas a 15 de abril. Estes dados têm por base a “informação primária já recolhida até 24 de março no âmbito do Inquérito à Permanência de Hóspedes na Hotelaria e outros alojamentos”.

Até ao momento, o coronavírus já fez quase 25 mil pessoas em todo o mundo, com os Estados Unidos, Itália e China no topo dos países com mais casos confirmados. Em Portugal, de acordo com os dados adiantados pela Direção-Geral de Saúde (DGS) esta sexta-feira, há 4.268 casos confirmados e 76 vítimas mortais. Recorde-se que o estado de emergência nacional entrou em vigor à meia-noite do passado dia 19.

(Notícia atualizada às 13h21 com atualização do número de casos em Portugal)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Apesar do coronavírus, número de turistas aumenta. Foram 1,6 milhões em fevereiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião