Bolsa de Lisboa avança pela segunda sessão à boleia da Galp e EDP Renováveis

PSI-20 segue em alta pela segunda sessão, suportado pelos ganhos da EDP Renováveis e da Galp Energia, alinhado com os pares europeus.

A bolsa de Lisboa arrancou a semana com o pé direito. O PSI-20 segue em alta pela segunda sessão, suportado pelos ganhos da EDP Renováveis e da Galp Energia, alinhado com os pares europeus. Bolsas reagem positivamente a reabertura das economias e à perspetiva de novos estímulos económicos no Japão.

O PSI-20 valoriza 0,88%, para os 4.278,37 pontos, com 16 dos seus 18 títulos que o compõem a negociar no verde, enquanto dois seguem inalterados: a Sonae Capital e a Pharol. Na Europa, o Stoxx 600 — que agrega as 600 principais capitalizações bolsistas do Velho Continente — soma 0,4%.

O arranque da semana está a ser animado pela retoma gradual da atividade em diversas economias do mundo, mas também por notícias que apontam para a possibilidade de o Governo japonês poder avançar com novos estímulos económicos na ordem de cerca de um bilião de dólares para ajudar as empresas a superarem a pandemia de coronavírus.

Por cá, a EDP Renováveis está em destaque na sessão lisboeta. As suas ações valorizam 1,4%, para os 11,62 euros, depois de no final da semana passada, a Bloomberg, ter noticiado que a empresa estará a negociar a venda de ativos em Portugal e Espanha, podendo alcançar mais de 500 milhões de euros com esta operação. Em causa está um portefólio que inclui cerca de 250 megawatts de ativos maioritariamente de energia eólica. Citando fontes próximas das negociações, a agência noticiosa adianta que a First State Investments e o JPMorgan estão entre os interessados.

Referência positiva também para a Galp Energia, cujos títulos somam 0,86%, para os 10,54 euros, alinhados com a subida das cotações do petróleo nos mercados internacionais. Em alta, referência ainda para o BCP, cujas ações avançam 0,88%, para os 9,15 cêntimos.

Também a Nos e os CTT se destacam entre as maiores subidas. As ações da telecom valorizam 1,36%, para os 3,42 euros, depois de a empresa ter anunciado que vai deixar de patrocinar a 1.ª Liga após junho do próximo ano. Por sua vez, os CTT aceleram 1,46%, para os 2,085 euros, sendo que na sexta-feira passada anunciou que vai aumentar os preços dos seus serviços em junho.

(Notícia atualizada às 8h30)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Bolsa de Lisboa avança pela segunda sessão à boleia da Galp e EDP Renováveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião