OutSystems já está no plano curricular de 66 universidades mundiais

Tecnologia feita em Portugal pelo primeiro unicórnio com ADN nacional já faz parte do programa curricular de seis dezenas de universidades em todo o mundo. Mais de 4.000 alunos já acederam às aulas.

Mais de quatro mil alunos já tiveram aulas de OutSystems. A tecnologia desenvolvida pelo unicórnio fundado por Paulo Rosado já integra o plano curricular de 66 universidades em todo o mundo, 13 das quais em Portugal.

O ensino da tecnologia low-code para o desenvolvimento rápido de aplicações criada pela empresa levou à contratação de 350 alunos durante o último ano, adianta a empresa em comunicado.

A tecnologia está a ser ensinada através do Programa de Educação criado pela OutSystems em conjunto com vários parceiros, segundo o qual a empresa oferece licenciamento gratuito da plataforma low-code a universidades que queiram usá-lo para fins educacionais. “A OutSystems ajuda a preparar os professores, oferece os materiais de treino, o suporte técnico durante a integração e o acesso gratuito às diferentes certificações do nível Associate”, explica a empresa.

Lançado há menos de um ano, o programa já chegou a mais de 1.000 estudantes de universidades nacionais, entre as quais estão a Nova SBE, a Universidade do Minho, a Universidade de Aveiro e o ISCTE.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

OutSystems já está no plano curricular de 66 universidades mundiais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião