Fundo para a Inovação Social investe 350 mil na Bitcliq

Startup participada da Indico Capital Partners e da LC Ventures passa agora a ser investida pelo Fundo para a Inovação Social.

A Bitcliq, startup que criou o projeto “Lota Digital”, assina esta quarta-feira um acordo de investimento com o Fundo para a Inovação Social (FIS) no valor de 350 mil euros. Com este valor, totaliza um investimento total de um milhão de euros, depois de a Indico Capital Partners, com o apoio da LC Ventures, terem investido 600 mil euros, em fevereiro do ano passado.

Os 350 mil euros vão ser usados para preparar o alargamento das operações a nível territorial, assim como na “aposta continuada nas componentes de inovação tecnológica, otimização da cadeia logística e transformação digital do setor”, refere a empresa em comunicado.

Criada em 2019, a “Lota Digital” surge em parceria com a Docapesca, entidade do setor empresarial do Estado, e arrancou como projeto-piloto na lota de Peniche. Atualmente, conta já com mais de 30 embarcações aderentes, representando a maioria das artes de pesca artesanal. Com o projeto, os pescadores recebem um ganho adicional médio de 20%.

A Bitcliq, que trabalha na transformação digital do setor primário e economia azul, está entre as participadas do fundo Indico Capital Ventures e da LC Ventures. Em maio de 2019, a Bitcliq foi considerada a startup agrotech com maior potencial a nível ibérico depois de vencer o prémio Empreendedor XXI com o projeto “Lota digital”.

“Este co-investimento com o Fundo para a Inovação Social vem ao encontro da nossa aposta em investimento socialmente responsável, integrado no âmbito dos Principles for Responsible Investing das Nações Unidas. Temos uma grande satisfação em começar a trabalhar a Bitcliq com o FIS, fundo que pode realmente ter um grande impacto na inovação ao nível social”, assinala Stephan Morais, managing general partner da Indico, citado em comunicado.

Segundo Pedro Araújo Manuel, fundador e CEO da Bitcliq, o investimento “é um enorme reconhecimento do excelente trabalho da nossa equipa, da persistência e visão que temos de um futuro mais sustentável para a pesca valorizando o pescado fresco de origem natural.”

“Este projeto da Bitcliq, a Lota Digital (…) é um projeto tecnológico inovador, aplicado junto de uma comunidade tradicional, como sejam os pescadores, promovendo o seu rendimento e melhoria das condições de vida. Por outro lado, permite ainda que o cliente final tenha acesso ao rastreio do seu pescado desde a captura até ao prato, garantindo a sua autenticidade”, conclui Marco Fernandes, presidente da PME Investimentos, entidade que gere o FIS.

*Artigo corrigido dia 23 de julho de 2020 às 10h27. Na verdade, o FIS investiu 350 mil euros na Bitcliq. Com este investimento, a startup totaliza um milhão de euros de investimento.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fundo para a Inovação Social investe 350 mil na Bitcliq

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião