Telefónica, Slim e Tim competem contra outra oferta para ficar com negócio móvel da Oi

  • ECO
  • 20 Julho 2020

Os três grande aliaram-se e estão a competir contra outra oferta para comprar os ativos móveis da Oi brasileira. A segunda oferta não é identificada e a Oi recusou-se a dar detalhes.

A Telefónica, líder do mercado móvel brasileiro, a Tim, controlada pela Telecom Italia e a Claro, do grupo do magnata mexicano Carlos Slim, estão a competir contra outra oferta para adquirir os ativos móveis da brasileira Oi. A empresa, que se encontra em processo de insolvência, notificou oficialmente a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) brasileira que recebeu “propostas vinculativas”, no plural, para os ativos do seu negócio móvel, avança o Cinco Días (acesso livre, conteúdo em espanhol).

A Telefónica, líder do mercado móvel brasileiro com a marca Vivo e uma quota de 33% de clientes, aliou-se para apresentar a sua oferta com os seus dois principais rivais no país: a italiana TIM (com uma quota de 23,2%) e a Claro, uma subsidiária da gigante mexicana América Móvil (24,4% de quota), líder das telecomunicações na América Latina.

A segunda oferta não é identificada e a Oi recusou-se a dar detalhes. De acordo com duas fontes citada pela Reuters, a outra oferta é de “um ator estratégico estrangeiro com uma pequena presença no Brasil”. As empresas não tornaram público o montante da sua oferta vinculativa. O jornal brasileiro, O Globo, noticiou que a empresa regional Algar Telecom em parceria com o GIC, o fundo soberano de Singapura, também está em licitação.

Em princípio, a aliança da Telefónica, TIM e Slim começa como favorita porque pode pagar um preço mais elevado, já que a sua presença lhes permitiria gerar sinergias de cerca de 4 mil milhões de reais (cerca de 650 milhões de euros), de acordo com fontes financeiras.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Telefónica, Slim e Tim competem contra outra oferta para ficar com negócio móvel da Oi

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião