Google Trends: Liga dos Campeões chega a Lisboa e ao topo das pesquisas

  • Tiago Lopes
  • 16 Agosto 2020

O arranque da fase final da Champions em Lisboa marcou a semana nas pesquisas no Google. Lá fora, Bolsonaro insiste na cloroquina. Nos negócios, Fortnite foi excluído das lojas de apps.

Lisboa foi a cidade escolhida para decidir quem vai ser o grande vencedor da Liga dos Campeões este ano. Numa competição que teve de ser improvisada devido à pandemia, oito equipas chegaram esta semana à capital para disputarem a “final-8”. A prova, que teve início na quarta-feira e termina a 23 de agosto, tem sido um dos assuntos mais pesquisados pelos internautas.

Outro dos temas mais pesquisados a nova vacina da Rússia contra a Covid-19, já aprovada, mas “saltando” alguns dos passos tidos como essenciais para se saber se é mesmo segura. Nos negócios, a rede social de vídeos TikTok pode mesmo ter de sair dos EUA, caso não seja encontrada uma solução para a venda das operações até 15 de setembro.

Cá dentro

Agosto é, por norma, um mês menos intenso no que diz respeito à atualidade noticiosa. O futebol é a exceção, sobretudo se contarmos que este é um ano atípico devido à Covid-19. E que a grande decisão de quem ganha a maior competição mundial de clubes teve de ser adiada para este mês.

O assunto ganha ainda maior relevância depois de ter sido decidido que a fase final teria lugar em Lisboa, em jogos a serem disputados no Estádio da Luz e no Estádio de Alvalade. Assim, e sem grandes surpresas, o tema mais pesquisado na semana passada pelos portugueses no Google foi mesmo a Liga dos Campeões.

Em pleno verão, a proibição temporária dos banhos em algumas praias nacionais, depois de ter sido detetado a presença de Medusa Velella, levou a milhares de pesquisas por parte dos internautas. Na terça-feira, foi hasteada a bandeira vermelha nas praias de Carcavelos e de São Pedro do Estoril, em Cascais, após ter sido detetada a presença de Medusa Velella, segundo uma nota da Autoridade Marítima Nacional.

Após o alerta dos nadadores salvadores das duas praias, o capitão do Porto e comandante local da Polícia Marítima de Cascais ordenou que fosse hasteada a bandeira vermelha, de forma a impedir que os banhistas fossem a banhos nestas praias.

Depois do incidente, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu um comunicado onde explicou que “o fenómeno está a ocorrer em pequenas quantidades, incluindo em algumas ilhas dos Açores”, referindo que é “aconselhável evitar o contacto direto com os mesmos de forma a evitar potenciais reações alérgicas, em caso de maior sensibilidade”. Ainda assim, o IPMA considera não haver “evidências de queimaduras ou problemas de saúde associados”.

“Esta manhã foi registada, pela primeira vez no mundo, uma vacina contra o novo coronavírus.” Foi assim que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou a primeira vacina contra a Covid-19 na passada terça-feira. O caso tornou-se rapidamente num dos assuntos mais pesquisados no Google pelos portugueses.

Após o anúncio do presidente russo, a comunidade científica questionou a decisão de registar a vacina antes de completada uma fase alargada de estudos em humanos, que demora vários meses e envolve milhares de voluntários. No mesmo dia, o Ministério da Saúde da Rússia anunciou que a vacina vai entrar em circulação a 1 de janeiro de 2021.

O piloto português de MotoGP, Miguel Oliveira, conseguiu o melhor resultado da sua carreira ao garantir o sexto lugar no Grande Prémio da República Checa e também despertou a curiosidade nas pesquisas no popular motor de pesquisa. “Acho que foi a minha melhor corrida até agora na MotoGP e quando se dá tudo o que se tem e outro ganha, não se pode pedir mais”, disse o piloto português no final da prova.

A notícia da concentração de que um grupo de nacionalistas equipados com máscaras brancas no rosto, e acompanhados de tochas, em frente à sede da associação SOS Racismo, protestando contra o que consideraram “racismo anti-nacional” e homenageando “polícias mortos em serviço”, foi outra das notícias mais pesquisadas na semana passada. O racismo em Portugal está, de resto, na ordem da atualidade mediática e política.

Depois deste episódio, o dirigente do SOS Racismo, Mamadou Ba, disse ao Público que “uma coisa é fazerem uma manifestação no espaço público em que assumem uma posição política contra o anti-racismo, o que é inaceitável em democracia, mas elegerem uma organização anti-racista como alvo a abater, fazer ameaças de morte e, não contentes, fazerem uma parada militar à moda de Ku Klux Klan, ultrapassa todos os limites do confronto ideológico”.

Lá fora

  • Descarrilamento de comboio na Escócia faz três mortos. O descarrilamento de um comboio na Escócia provocou a morte a três pessoas e fez mais seis feridos. O acidente ocorreu na quarta-feira, perto da cidade de Stonehaven, numa zona que tinha sido muito afetada pelas cheias.
  • Bolsonaro diz ser “prova viva” da eficácia da cloroquina. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse ser a “prova viva” de que a cloroquina é um tratamento eficaz contra a Covid-19, garantindo ter tomado o medicamento durante o período em que esteve infetado pelo novo coronavírus. O chefe de Estado brasileiro continua a insistir neste tratamento, apesar de a Organização Mundial da Saúde ter suspendido a utilização do mesmo por não o considerar seguro.
  • Biden escolhe Kamala Harris para candidata a “vice”. Joe Biden, candidato democrata às eleições presidenciais nos Estados Unidos, escolheu a senadora da Califórnia Kamala Harris para candidata a vice-presidente. A informação foi avançada na conta de Twitter de Biden: “Tenho a grande honra de anunciar que escolhi Kamala Harris — uma lutadora destemida a favor dos mais fracos e uma das melhores pessoas a servir o país — como minha parceira.” As eleições presidenciais nos Estados Unidos terão lugar a 3 de novembro.

Nos negócios

  • TikTok poderá ficar indisponível para download nos EUA se não for vendido até 15 de setembro. É uma corrida a contrarrelógio. Se a empresa chinesa ByteDance não chegar a um acordo para vender o TikTok nos EUA até 15 de setembro, o mais provável é que se assista ao fim da popular rede social de vídeos naquele país. A notícia foi divulgada na semana passada, depois de a Reuters ter tido acesso a um documento da Casa Branca que dava conta dessa informação.
  • Fortnite excluído das lojas de aplicações. A Google e a Apple decidiram excluir da Play Store e App Store o popular jogo Fortnite, depois de a promotora Epic Games ter lançado uma forma de contornar as taxas cobradas pelas duas gigantes. Em resposta, a dona do jogo decidiu processar as duas multinacionais, alegando abuso de posição dominante e práticas anticoncorrenciais.
  • Facebook admite falta de controlo em conteúdos de suicídio e nudez infantil. O Facebook assumiu que a empresa tem dificuldade em controlar conteúdos relacionados com suicídio e nudez infantil devido. A empresa revelou ainda dados que mostram como a pandemia afetou o normal funcionamento das equipas de moderadores de conteúdos.

Nota: A Google Trends é uma rubrica semanal, publicada todos aos fins de semana, que resume os temas mais populares da internet com base na ferramenta homónima da Google. É assinada pelo jornalista do ECO Tiago Lopes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Google Trends: Liga dos Campeões chega a Lisboa e ao topo das pesquisas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião