Abreu Advogados reforça equipa do Porto com Maria de Deus Botelho

Maria de Deus Botelho é a mais recente aquisição da Abreu Advogados. O novo reforço vai integrar a equipa de comercial, societário e M&A, enquanto sócia contratada, no Porto.

A Abreu Advogados reforçou a sua equipa de comercial, societário e M&A, com a integração da sócia contratada, Maria de Deus Botelho. A advogada transita da JPAB – José Pedro Aguiar Branco, onde era sócia desde 2012.

“Estou verdadeiramente motivada pela oportunidade de integrar a Abreu Advogados, uma sociedade de advogados independente com a qual me identifico, que se tem destacado pela inovação e aposta firme na qualidade do serviço ao cliente. A equipa de comercial, societário e M&A da Abreu tem o expertise e estrutura essenciais para uma resposta que aporte valor para os acrescidos desafios que as organizações estão a viver na atualidade“, refere a nova sócia contratada.

Com mais de 15 anos de prática, o novo reforço da Abreu Advogados tem elevada experiência na representação de clientes nacionais e internacionais nos mais variados projetos de fusões e aquisições e de reestruturações empresariais e financeiras, joint-ventures e apoio a startups, tendo sido presidente e secretária da mesa de diversas sociedades.

Estamos muito satisfeitos pela chegada da Maria de Deus Botelho à nossa sociedade. É uma advogada com um percurso profissional e académico muito relevante e que vai certamente contribuir para o caminho de afirmação da nossa atuação em comercial e M&A, uma área de prática que tem apostado na qualidade do acompanhamento estratégico e personalizado nos mais complexos desafios das organizações”, refere Duarte de Athayde, managing partner da Abreu Advogados.

Na Abreu vai contribuir para o reforço da atividade de comercial, societário e M&A, área de prática liderada pelos sócios Ana Sofia Batista, José Maria Corrêa de Sampaio e Manuel Santos Vítor, com uma equipa de mais de 40 advogados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados reforça equipa do Porto com Maria de Deus Botelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião