Barcelona dispensa advogados da Cuatrecasas. Para o clube em causa está um conflito de interesses já que firma representa Messi

Barcelona dispensa os serviços do escritório de advogados Cuatrecasas, após aconselhamento jurídico feito ao argentino Messi. Fonte da firma diz que assessoria ao clube foi apenas em questões fiscais.

O Barcelona decidiu suspender os serviços jurídicos que tinha com a sociedade de advogados Cuatrecasas. Em causa está o aconselhamento feito pela firma ao jogador Lionel Messi, sobre a possibilidade do avançado argentino deixar o clube.

Segundo o jornal espanhol Crónica Global, a Cuatrecasas terá aconselhado juridicamente o argentino a enviar uma carta registada com aviso de receção sobre a vontade colocar um ponto final na relação entre o clube espanhol e o avançado.

Fonte da Cuatrecasas assegurou à Advocatus que a assessoria ao FC Barcelona nos últimos anos foi circunscrita ao âmbito fiscal. “Além disso, o FC Barcelona sempre teve conhecimento e aceitou que a sociedade de advogados assessorasse jogadores e treinadores da equipa nas suas relações com o clube”, refere.

O contrato de Messi contemplava que o jogador teria até ao dia 10 de junho para comunicar a extinção do vínculo com o clube catalão. Desta forma, o presidente do FC Barcelona, Josep Bartomeu, admite a saída caso o argentino pague a cláusula de rescisão de 700 milhões de euros.

Para os advogados do avançado argentino, entre os quais da Cuatrecasas, uma vez que a competição foi afetada pela pandemia, a data não é válida e apelam ao espírito da cláusula e não à sua literalidade.

O pai e agente do jogador, Jorge Messi, planeia viajar até Barcelona para reunir com o clube e negociar uma saída amigável que não contemple a clausula de rescisão. O presidente do FC Barcelona está disposta a ouvir Jorge Messi, mas avisa que se mantém irredutível quanto à saída a custo zero do clube.

Jorge Messi espera encontrar compreensão no presidente, ao explicar que o filho quer ir embora porque está cansado dos fracassos na Liga dos Campeões, depois da humilhante derrota por 2-8 em Lisboa frente ao FC Bayern, e que aos 33 anos – e desde os 14 de serviço ao clube – quer procurar um novo projeto.

(Notícia atualizada às 11h02 com declarações da Cuatrecasas)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Barcelona dispensa advogados da Cuatrecasas. Para o clube em causa está um conflito de interesses já que firma representa Messi

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião