Huawei lança programa de formação para alunos nas áreas das TIC

  • Pessoas
  • 14 Setembro 2020

A 5.ª edição do "Seeds for The Future" destina-se a alunos da licenciatura ou mestrado na áreas das TIC que queiram reforçar competências na tecnologia Huawei. Este ano decorre totalmente online.

Já estão abertas as inscrições para a 5.ª edição do programa Seeds for the Future, organizado pela Huawei, que se destina a alunos de licenciatura e mestrado das áreas de engenharia eletrotécnica e de comunicações, informática ou similares, interessados em reforçar competências na tecnologia Huawei. Devido à pandemia, a edição deste ano vai decorrer online, abrindo mais oportunidades a alunos de todo o mundo.

Durante uma semana, os estudantes selecionados terão acesso a visitas virtuais, cursos online com especialistas nas áreas de tecnologia, liderança e tendências da indústria e poderão trocar experiências com colaboradores da Huawei.

“O Seeds for the Future é, desde há vários anos, um programa bandeira para a Huawei Portugal, ao abrigo do qual várias dezenas de estudantes portugueses tiveram a oportunidade de viajar até à Ásia, conhecer a sede da Huawei e aprender com os profissionais e investigadores da empresa”, sublinha Diogo Madeira da Silva, head of public affairs & communications da Huawei Portugal, citado em comunicado.

 

“As universidades portuguesas têm feito um ótimo trabalho na formação de engenheiros, e acreditamos que a aproximação das empresas à academia traz benefícios de longo-prazo para toda a sociedade, numa altura em que se discutem tem as como a transição digital ou reindustrialização”, acrescenta o responsável pela comunicação da Huawei em Portugal.

De acordo com a empresa, o programa enquadra-se no objetivo de aprofundar a ligação da Huawei com as universidades portuguesas, do qual fez parte a introdução, em junho, do programa ICT Academy em Portugal, e ainda na implementação do laboratório 5G em Portugal, em conjunto com a Universidade de Aveiro e o Instituto de Telecomunicações.

As inscrições já estão abertas e podem ser submetidas no site oficial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Huawei lança programa de formação para alunos nas áreas das TIC

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião