Como viver isolado? Astronautas dão lições a partir do Espaço

  • Pessoas
  • 22 Setembro 2020

Liderar, comunicar, trabalhar em equipa e garantir o bem-estar individual, ser positivo e saber relativizar os problemas são algumas das lições dos astronautas que podem servir em tempos de pandemia.

Em março, enquanto milhões de pessoas ficavam, por tempo indeterminado, confinadas em suas casas, a NASA decidiu partilhar as estratégias utilizadas pelos astronautas para sobreviver em espaços confinados e totalmente isolados. No Espaço é fundamental saber comunicar, liderar e ser liderado, de cuidar do bem-estar individual, saber cooperar e garantir a vivência em grupo.

“Para praticar uma boa liderança, aceite a responsabilidade. Ajuste o seu estilo de liderança ao seu ambiente. Aceite tarefas e defina objetivos. Lidere através do exemplo. Dê direções, informação, feedback, coaching e encorajamento. Garanta que as suas equipas têm recursos. Fale quando algo não estiver bem. Faça perguntas. Ofereça soluções, não apenas problemas“, explica a NASA, no comunicado oficial.

Num vídeo publicado no Youtube, a astronauta da NASA Anne McClain explica cada uma das cinco competências fundamentais para o sucesso das equipas no Espaço.

Já o ex-austronauta canadiano Chris Hadfield, destaca as sete estratégias fundamentais para os astronautas manterem o equilíbrio e garantirem um bom desempenho, enquanto estão isolados a milhares de quilómetros da Terra.

Numa estação espacial não é possível fugir. Aceitar a realidade é o primeiro passo, revela Chris Hadfield. Além disso, em momentos de maior tensão, o astronauta ficava sozinho durante 30 minutos e repunha a sua energia para conservar um estado de espírito positivo.

Não esquecer a comunicação. Chris Hadfield tirou partido da internet para comunicar através de redes como o LinkedIn, o Twitter e até o Youtube onde, em 2013, publicou um vídeo que conta com mais de 46 milhões de visualizações. Garante que foi essencial para o bem-estar psicológico.

Nos momentos em que a nave perdia a comunicação com a missão de controlo em Terra, conta Hadfield, os astronautas aproveitavam para fazer uma pausa. Ou seja, mesmo numa cultura de teletrabalho “always on”, é importante fazer pausas e recarregar energias.

Por fim, a possibilidade dos astronautas fazerem zoom-out em relação ao planeta Terra e aos problemas do mundo ajuda-os a relativizar e a entender que, enquanto seres humanos, afinal não existem assim tantas diferenças. Neste caso, é fundamental colocar os problemas e as situações do dia-a-dia em perspetiva e ser otimista, sublinha.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Como viver isolado? Astronautas dão lições a partir do Espaço

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião