Paradigm Shift, o programa para tornar a sua empresa mais sustentável

  • Pessoas
  • 25 Setembro 2020

A Nova SBE e a Fundação Gulbenkian lançaram a 2.ª edição da formação de líderes que querem tornar as suas organizações mais sustentáveis. Este ano, há bolsas para ajudar organizações sociais e PME.

A Nova SBE e a Fundação Calouste Gulbenkian lançaram a 2.ª edição do Paradigm Shift, um programa de formação de executivos interessados em aliar as missões de negócio à missão sustentável, tendo em conta as necessidades do futuro. Para ajudar organizações sociais e PME, a Gulbenkian abriu ainda um concurso para atribuição de bolsas de participação. A formação decorre a 23 e 24 de novembro e a 4 de dezembro, e as candidaturas para as bolsas estão abertas até 12 de outubro.

Durante três dias, os participantes poderão ter contacto com tendências globais sobre sustentabilidade, conhecer as implicações e desafios de uma abordagem sustentável e, ainda, ter contacto com casos práticos e outros profissionais na mesma situação. Para as organizações, é uma oportunidade para identificar desafios, riscos e possíveis caminhos num futuro mais sustentável e de criar alinhamento com os trabalhadores.

Cada organização deve inscrever dois a três profissionais com perfis de C-Level e liderança* nas áreas de produção, operações, marketing, sustentabilidade, responsabilidade social, entre outras.

“Cada vez mais, os diferentes eixos da sociedade exigem estratégias sustentáveis. Desde a retenção de uma força de trabalho que pesa a responsabilidade social nas suas decisões laborais, até aos próprios consumidores que se tornaram mais criteriosos no seu consumo, com os produtos sustentáveis a crescer face aos produtos convencionais“, refere a organização em comunicado.

A Fundação Calouste Gulbenkian vai ainda oferecer bolsas no valor total da propina da formação, que tenham um perfil de liderança em organizações sociais ou PME, com potencial de crescimento e que queiram iniciar a transição para modelos de negócio mais sustentáveis. As candidaturas à bolsa devem ser feitas através do preenchimento de um formulário.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Paradigm Shift, o programa para tornar a sua empresa mais sustentável

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião