Webhelp reforça equipa de Braga. Quer contratar 100 pessoas até final do ano

  • Pessoas
  • 1 Outubro 2020

O contact center da multinacional francesa Webhelp quer recrutar mais 100 pessoas este ano, para responder ao crescimento do negócio. Procura perfis que sejam fluentes em francês, inglês e espanhol.

A multinacional francesa Webhelp, especializada em serviços de apoio ao cliente, quer recrutar 100 novos trabalhadores para o escritório Braga, até ao final deste ano, para responder ao rápido crescimento do negócio. Procura sobretudo perfis que sejam fluentes em francês, inglês e espanhol.

A Webhelp Braga emprega atualmente 360 trabalhadores e é o único contact center a integrar a lista das 25 melhores empresas para trabalhar em Portugal.

“A satisfação de ver o rápido crescimento da Webhelp Braga é enorme. Mesmo em tempos incertos para uma boa parte do tecido empresarial do país, a Webhelp continua de boa saúde e a contratar novos efetivos. É uma clara demonstração de confiança dos nossos clientes para com a empresa e a qualidade entregue pela mesma”, refere Carlos Moreira, CEO da Webhelp Portugal, citado em comunicado.

Já em julho deste ano, a empresa tinha anunciado o reforço do recrutamento de 80 colaboradores.

Os objetivos para a empresa são claros. “Vamos continuar a fazer crescer o nosso número de efetivos. Como temos clientes dos mais variados setores (retalho, tecnologia, farmacêutico, entre outros) acabámos por não sofrer um grande impacto com a pandemia. Temos muitos clientes que estão já a aumentar os seus volumes e, mesmo aqueles em que sentimos alguma estagnação, estão agora a ver o seu negócio voltar à forma”, explicava Benoist Voidie, diretor da Webhelp Braga, no comunicado divulgado em julho.

Os candidatos interessados podem contactar a empresa através do email de job.braga@pt.webhelp.com ou consultar o site oficial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Webhelp reforça equipa de Braga. Quer contratar 100 pessoas até final do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião