CCA torna-se parceira jurídica exclusiva da IAMCP Portugal

A CCA e a associação da Microsoft assinam protocolo de apoio jurídico bem como a dinamização de atividades de forma a promover o cruzamento entre as áreas de tecnologia e direito.

A sociedade de advogados CCA associou-se à International Association of Microsoft Channel Partners (IAMCP) reforçando desta forma o seu “posicionamento de parceiro jurídico do mercado tecnológico”.

O protocolo estabelecido entre ambas prevê que a firma de advogados preste acompanhamento legal à associação e dinamize, em conjunto com a IAMCP, várias atividades de forma a promover o cruzamento entre as áreas da tecnologia e do direito, tais como formações e eventos.

“Acreditamos que esta parceria será vantajosa para a CCA e para a IAMCP, sobretudo ao nível da partilha de conhecimentos, networking e recolha de informação sobre inovação empresarial, jurídica e tecnológica. Pretendemos não só dar seguimento a projetos e iniciativas conjuntos, mas também colocar à disposição todo o conhecimento e experiência que a CCA tem no apoio a empresas tecnológicas, desde multinacionais, PME e startups”, refere Domingos Cruz, managing partner da CCA.

A IAMCP foi criada em 1994 e representa os parceiros da Microsoft em todo o mundo, possuindo cerca de 80 filiais e mais de 6 mil parceiros, estando presente em 40 países e apoiando o desenvolvimento de negócio dos seus membros e também a promoção entre eles, através de inúmeras ações promocionais de networking.

“Na IAMCP valorizamos muito o estabelecimento de parceiras em áreas essenciais ao desenvolvimento do setor da tecnologia, sendo um claro exemplo a colaboração da CCA, com a qual pretendemos aportar mais valor à comunidade IAMCP Portugal na área jurídica. Trata-se de uma área complexa e de grande abrangência, em que os insights fornecidos por especialistas como os da CCA são uma mais-valia para a atividade dos nossos associados atuais e futuros. Já estão em curso atividades que contamos partilhar brevemente com toda a comunidade IAMCP, que esperamos seja cada vez maior ao longo deste ano”, nota António Maia, Head de Sponsorship da IAMCP Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CCA torna-se parceira jurídica exclusiva da IAMCP Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião