“Netflix” exclusiva para estudantes de direito e juristas

Criada por alunos da faculdade de Direito da Católica, a "Netflix do Direito" será financiada pela Bolsa Startup Voucher e incluirá vídeo-aulas, casos práticos e seminários.

Três alunos de direito da Universidade Católica Portuguesa, do Porto, acabam de criar a “Netflix do Direito”, uma plataforma digital que permitirá a consulta de vídeo-aulas, casos práticos e seminários para que estudantes e juristas possam manter-se atualizados relativamente a alterações nesta área.

“Pensada para dar resposta às exigências criadas pela pandemia, em que o estudo passou a ser feito à distância, a plataforma – que ficará online no primeiro trimestre de 2021 e que terá uma subscrição mensal – vem criar um suporte de estudo na área jurídica ao disponibilizar conteúdos de várias unidades curriculares da licenciatura”, referem em comunicado.

Financiada pela Bolsa Startup Voucher, a iniciativa tem como propósito central colocar os estudantes no papel de docentes. “A este nível, refira-se que alguns dos melhores alunos de mestrado da Católica no Porto serão responsáveis pela criação das vídeo-aulas. Acrescente-se, ainda, que a iniciativa, que obteve uma classificação de 17 valores (numa escala de 20) e que conquistou nota máxima nos requisitos grau de inovação da ideia e resposta às necessidades do mercado”, notam.

Luciano Rezende, estudante da Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica, é um dos mentores do projeto, que conta também com a participação de Henrique Varino da Silva, estudante finalista da licenciatura em Direito, responsável por garantir a qualidade dos conteúdos, e Ana Campos, estudante da Faculdade de Educação e Psicologia, que terá a seu cargo a certificação da qualidade didática do ensino.

“A nossa plataforma será construída como uma espécie de “Netflix” do Direito, onde iremos segmentar os temas de estudo pelos grandes ramos – direito privado, direito civil, direitos reais –, de forma a oferecer uma grelha de conteúdos abrangente e que possa ser útil a todos estudantes de Direito em Portugal, independentemente da Faculdade que frequentem”, conta Luciano Rezende.

Tanto Luciano Rezende como Henrique Varino da Silva frequentam o programa ADN do Jurista, uma iniciativa que visa o desenvolvimento integral e transversal dos alunos e que lhes permitiu desenvolver um conjunto de competências que se revelaram essenciais neste projeto.

“O ADN do Jurista é o programa mais importante da Faculdade de Direito, uma vez que não visa apenas formar bons juristas, mas bons seres humanos, que irão chamar para si o protagonismo e a responsabilidade de enfrentarem os desafios das suas vidas, sendo futuros agentes transformadores na sociedade”, acrescenta Luciano Rezende.

Já Henrique Varino da Silva refere que a interdisciplinaridade do programa ADN ajudou-o a sensibilizar-se para a dimensão da comunicação. “No ADN do Jurista ficou claro que não basta apenas ter uma grande bagagem teórico-jurídica se não somos capazes de adaptar o método e a mensagem, consoante o público a que visamos transmitir o nosso conhecimento”, explica.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Netflix” exclusiva para estudantes de direito e juristas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião