Lloyds Bank Group estende teletrabalho até à primavera de 2021

O banco britânico decidiu prolongar o teletrabalho para os 6.500 trabalhadores no Reino Unido, pelo menos até à primavera de 2021, face ao aumento de casos de Covid-19 no Reino Unido.

O Lloyds Banking Group decidiu adiar o regresso dos trabalhadores aos escritórios para a primavera de 2021, avança a BBC (conteúdo em inglês, acesso gratuito). O banco referiu que a decisão está em linha com o governo britânico, que recomenda às empresas aderir ao teletrabalho face à progressão da pandemia da Covid-19 no Reino Unido.

O grupo engloba os bancos Lloyds Bank, Halifax, Bank of Scotland e Scottish Widows e emprega atualmente 6.500 pessoas, sendo que dois terços já se encontram a trabalhar remotamente.

“Em linha com a orientação do Reino Unido e dos governos nacionais, e considerando que a maioria dos trabalhadores está a trabalhar a partir de casa, pedimos que continuem a fazê-lo pelo menos até a primavera“, refere um porta-voz do LLoyds Banking Group, citado pela BBC.

No mês passado, o banco anunciou o despedimento de 865 trabalhadores da área dos seguros e de gestão de riqueza, no seguimento de um “plano de reestruturação de negócio”.

 

Em setembro, o banco Barclays também anunciou que “centenas de trabalhadores” no Reino Unido que já tinham regressado aos escritórios teriam de regressar ao trabalho remoto.

Ainda no Reino Unido, a Deloitte anunciou a semana passada o encerramento definitivo dos escritórios em Gatwick, Liverpool, Nottingham e Southampton, e a transição para o teletrabalho permanente.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lloyds Bank Group estende teletrabalho até à primavera de 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião