Colt abre novo centro em Portugal. Quer reforçar equipa até ao final do ano

A empresa de soluções de banda larga vai abrir um terceiro centro de desenvolvimento de competências em Lisboa e reforçar a aposta no mercado nacional. Quer recrutar 24 engenheiros ainda este ano.

A Colt Technology Services vai abrir um terceiro centro de desenvolvimento em Lisboa, dedicado ao desenvolvimento de tecnologias de rede inovadoras SDN (Software Defined Networks) e NFV (Network Function Virtualization), que permitem aumentar os níveis de agilidade das redes de comunicações ao aproximar o mundo das redes e o universo do software e da cloud. Está a contratar.

A subsidiária portuguesa abriu o primeiro centro de competências em 2016 e o novo centro faz parte da aposta do grupo britânico no mercado nacional.

“Com a pandemia, um dos maiores desafios que se coloca atualmente é o de garantir a capacidade de acessos seguros a ligações fiáveis para todos os utilizadores, o que exige que os prestadores de serviços de rede estejam capacitados para disponibilizarem soluções eficientes. Neste contexto, as tecnologias SDN/NFV adquirem um papel fundamental e é neste contexto que iremos abrir o novo centro. Portugal é um país excecionalmente posicionado quer geograficamente, quer culturalmente no âmbito das comunicações, há uma clara explosão de centros de competências capazes de responderem à procura crescente de serviços digitais a nível mundial”, sublinha Carlos Jesus, country manager da Colt Portugal, citado em comunicado.

“Dois anos depois, e refletindo igualmente os bons resultados alcançados pela subsidiária portuguesa, estamos a abrir o terceiro centro. Estamos muito entusiasmados com este novo desenvolvimento, e acreditamos, que Portugal irá ter um papel ainda mais relevante na concretização da nova estratégia de inovação e crescimento da empresa à escala global,” acrescenta Carlos Jesus.

O investimento vai permitir reforçar o recrutamento e aumentar a equipa em Portugal dos 76 para os 100 colaboradores até ao final do ano. Está à procura de engenheiros de desenvolvimento de software com experiências em várias tecnologias.

A Colt chegou ao mercado nacional em 2002 e abriu o primeiro centro de competências Premium Network Services, em 2016 e o segundo — Language Technical Resolution Centre — em 2018. Em Portugal, a empresa tem 830 quilómetros de fibra que ligam 12 data centers e mais de 760 edifícios de empresas nas cidades de Lisboa, Oeiras e Porto.

As candidaturas podem ser submetidas no site oficial da empresa ou no LinkedIn.

*Notícia atualizada às 11h52

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Colt abre novo centro em Portugal. Quer reforçar equipa até ao final do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião