Operação entre a Runtime Group e iCapital Network envolve pbbr e Cuatrecasas

A pbbr assessorou a Runtime Group na alienação da sua participada portuguesa Finsights Labs à iCapital Network. Do lado da norte americana esteve a Cuatrecasas.

A sociedade de advogados pbbr assessorou a tecnológica Runtime Group na alienação da sua participada portuguesa Finsights Labs, Unipessoal, Lda. à iCapital Network.

Carina Branco, sócia da área de prática de Tecnologia, Media e Telecoms (TMT) coordenou uma equipa multidisciplinar que contou com a colaboração das associadas Inês Oom Sacadura, da área de prática de Laboral, Maria Abreu Ferreira, de TMT, e ainda Bernardo Cortes, de Corporate & M&A.

A Finsight Labs, uma empresa de desenvolvimento de produto que agrega cerca de 65 colaboradores vem deste modo reforçar a estratégia de crescimento da iCapital, uma plataforma de tecnologia financeira global, que impulsiona o acesso e a eficiência em investimentos alternativos para os setores de gestão de ativos e fortunas.

Do lado da iCapital Network esteve a Cuatrecasas. A equipa interdisciplinar de advogados foi coordenada por João Mattamouros Resende, do departamento de societário e M&A, e incluiu os associados Francisco Martins Caetano e Rodrigo Lobo Machado, do mesmo departamento, a consultora Sandra Lima da Silveira e a associada Liliana Almeida de Moura, do departamento de laboral, e a associada sénior Sónia Queiróz Vaz e a associada Teresa Isabel Gonçalves, do departamento de propriedade intelectual e TMT.

“Na sequência desta operação, a iCapital vai estabelecer um escritório em Lisboa que se tornará o hub global da plataforma para o desenvolvimento tecnológico e operações. Este investimento faz parte da estratégia de crescimento da iCapital, que tem planos para novos escritórios na Europa e na Ásia”, refere a Cuatrecasas em comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Operação entre a Runtime Group e iCapital Network envolve pbbr e Cuatrecasas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião