EDP Renováveis bate novo recorde e CTT caem 3% com extensão da concessão

As bolsas europeias negoceiam com ganhos ligeiros, enquanto o BCP ampara Lisboa e a EDP Renováveis renovou um máximo histórico. Os CTT estão a perder mais de 3% com a extensão da concessão pública.

As bolsas europeias negoceiam com ganhos pouco expressivos nesta sessão que acontece antes da véspera do Natal. Os investidores estão a medir os riscos da nova variante do coronavírus e da ameaça do Presidente dos EUA de vetar o pacote de estímulos aprovado esta semana no Congresso, o que pode deitar por terra vários meses de negociações.

O britânico FTSE 100 destaca-se com uma queda de 0,18%, mas, enquanto isso, o Stoxx 600 ganha 0,21%, o francês CAC-40 soma 0,10%, o alemão DAX sobe 0,3% e o espanhol IBEX-35 avança 0,18%. O índice português PSI-20 regista uma subida de 0,17%, para 4.733,91 pontos, marcada pelo avanço das ações do BCP.

A instituição financeira liderada por Miguel Maya evita a passagem do índice para o vermelho ao ganhar 0,67%, para 11,98 cêntimos.

Mas a amparar a bolsa de Lisboa está ainda a valorização dos títulos da família EDP, nomeadamente a subida de 0,62% da EDP, para 5,006 euros, e da EDP Renováveis, que chegou a cotar num preço recorde, subindo 0,48%, para 21,1 euros cada título, mas que entretanto recuo e está agora na linha de água.

A pesar no índice está a queda de 0,49% da Nos, mas também o deslize de 3,62% dos títulos dos CTT. A empresa de correios perde 3,62%, para 2,265 euros por ação, depois de o Governo ter aprovado a prorrogação do contrato de concessão do serviço postal universal até setembro de 2021, por não ter sido possível concluir as negociações para um novo contrato que substitua o atual, que deveria expirar a 31 de dezembro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis bate novo recorde e CTT caem 3% com extensão da concessão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião