Mutualista garante que pode capitalizar banco Montepio

  • ECO
  • 31 Dezembro 2020

A mutualista Montepio quer criar um veículo, na sua esfera, para o qual passar ativos tóxicos do Montepio. Solução terá de ser validada pelos auditores externos e pelos supervisores.

Sob o olhar atento dos supervisores e do Governo, a maior associação mutualista do país está a tentar resolver o peso que os créditos e outros ativos problemáticos têm no Banco Montepio. A mutualista pretende, por isso, passar os ativos tóxicos para um veículo externo, solução que terá de ser validada pelos auditores externos e pelos supervisores, adianta o presidente da associação ao Expresso (acesso pago).

A Montepio Geral – Associação Mutualista (MGAM) está a estudar a possível criação de um veículo, na sua esfera, que fique com 1.400 milhões de euros em crédito malparado e 600 milhões em ativos que pertencem ao banco em causa, livrando-se assim da sua herança tóxica. Tal poderá, contudo, criar necessidades de capital no banco, sublinha o semanário.

Ao Expresso, o presidente da MGAM explica que “a solução, depois de concluído o seu estudo, tem de ser validada pelos auditores externos e pelos supervisores” e garante que “tudo será, necessariamente, feito após validação pelos reguladores e pelos auditores”. Virgílio Lima frisa que o objetivo é que o Montepio consiga melhorar a estrutura de capital, para ter margem para se reestruturar.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mutualista garante que pode capitalizar banco Montepio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião