Governo adia fim do plástico na restauração por mais três meses, até julho

  • Lusa
  • 30 Março 2021

Pandemia volta a ser a justificação do Governo para adiar a proibição do uso de plástico de uso único na restauração: em causa está o encerramento dos restaurantes, o take away e as vendas ao postigo.

O uso de plástico descartável no setor da restauração e similares, que deveria ser proibido já a partir desta quinta-feira, 1 de abril, será agora possível por mais três meses, até 1 de julho, determinou o Governo.

A decisão de prorrogar o prazo de uso do plástico descartável deve-se “aos constrangimentos causados pela pandemia da doença Covid-19”, justifica o Governo no novo decreto-lei 22-A/2021, que prorroga vários prazos em diversas matérias e estabelece medidas excecionais e temporárias no âmbito da Covid-19.

O Governo tinha decidido a proibição de utensílios de plástico descartável logo a partir de 3 de setembro de 2020, antecipando largamente uma diretiva da União Europeia nesse sentido, que estabelecia então como data o mês de julho de 2021.

No entanto, e devido à pandemia, o Conselho de Ministros de 27 de agosto do ano passado repensou a primeira data estabelecida para 2020 e decidiu que o setor da restauração e similares podia continuar a usar pratos, copos e talheres de plástico descartável até 31 de março de 2021.

O diploma “prorroga, até 31 de março de 2021, o período de que os prestadores de serviços de restauração e de bebidas dispõem para se adaptarem às disposições relativas à não utilização e não disponibilização de louça de plástico de utilização única”, referia na altura o comunicado do Conselho de Ministros.

No decreto-lei que volta agora a prorrogar mais uma vez o prazo para o fim da louça de plástico na restauração, o Governo refere que “no atual período de suspensão de atividade o setor da restauração apenas pode funcionar para efeitos de confeção destinada a consumo fora do estabelecimento através de entrega ao domicílio, à porta do estabelecimento ou ao postigo”.

Por isso “decide-se prorrogar o período de que os prestadores de serviços de restauração e de bebidas dispõem para se adaptarem às disposições da Lei n.º 76/2019, de 2 de setembro, que determina a não utilização e não disponibilização de louça de plástico de utilização única nas atividades do setor de restauração e/ou bebidas e no comércio a retalho”, afirma-se no documento.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo adia fim do plástico na restauração por mais três meses, até julho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião