Ivo Rosa iliba chef Ljubomir Stanisic mas acusação quer levá-lo a julgamento

O chef e empresário -- dono do 100 Maneiras -- terá oferecido garrafas de bebidas a um agente da PSP para que fosse autorizado a viajar na altura do primeiro confinamento, em março de 2020.

O Ministério Público vai recorrer da decisão de Ivo Rosa que ilibou o chef Ljubomir Stanisic no chamado processo “Dupla Face”.

A acusação quer que Ljubomir Stanisic — dono do restaurante 100 Maneiras — seja julgado em tribunal por corrupção ativa e desobediência, contestando assim a decisão instrutória do magistrado.

Natural da ex-Jugoslávia, Ljubomir Stanisic ganhou notoriedade nacional como apresentador do programa da TVI Pesadelo na Cozinha, transmitido entre 2017 e 2020. Estreou-se na televisão há 10 anos, como autor e protagonista do programa Papa Quilómetros.

O processo “Dupla Face” envolve os alegados esforços do empresário da restauração para furar o confinamento imposto nos primeiros meses de 2020 da pandemia. Stanisic queria ir passar a Páscoa, em abril, a Grândola com a família — mas as restrições impostas a partir de meados de março. Perante isto, o cozinheiro terá oferecido garrafas de bebidas a um agente da PSP para que fosse autorizado a viajar. Em março deste ano, porém, o juiz Ivo Rosa decidiu ilibar Stanisic, por considerar não haver indícios suficientes, mas enviou os agentes da PSP envolvidos para julgamento.

Agora, o procurador João Centeno, que acompanhou a fase de instrução do processo, já preparou um recurso no qual pede que as provas sejam reapreciadas, uma vez que considera que o juiz desvalorizou a investigação policial que conduziu à acusação.

Ivo Rosa considerou que as provas tinham sido obtidas através de escutas telefónicas ilegais, e que haviam sido realizadas a pretexto de uma investigação a uma rede de tráfico de droga — e por isso apontou a inexistência de indícios suficientes para julgar Stanisic.

TVI também quer o chef em tribunal

Na passada semana, tal como avançou o ECO, a TVI avançou com um processo cível contra o chefe e a empresa Questão de Palavras Lda., exigindo uma indemnização de valor superior a 1,2 milhões de euros. A “ação de processo comum” deu entrada no juízo central cível de Lisboa, segundo informação publicada no portal Citius.

Fonte oficial da Media Capital disse que “a TVI não está disponível nesta fase para prestar quaisquer esclarecimentos sobre o assunto”. O ECO contactou também o chefe Ljubomir Stanisic, mas uma porta-voz respondeu não ter “qualquer comentário a fazer”.

Em agosto de 2020, a estação concorrente SIC, detida pela Impresa, anunciou a contratação de Ljubomir Stanisic. A notícia surgiu em plena guerra de audiências com a SIC e poucas semanas depois de a TVI ter recontratado à Impresa a apresentadora Cristina Ferreira, que é agora também administradora e acionista da Media Capital. A SIC acabou por exigir a Cristina Ferreira uma indemnização de 20 milhões de euros.

Nessa altura, o chefe Ljubomir Stanisic agradeceu à TVI a “oportunidade”, mas a saída não foi bem recebida em Queluz de Baixo. A Media Capital mostrou-se surpreendida com a decisão, considerando que Ljubomir Stanisic “tinha um contrato de trabalho em vigor até ao final do ano, ao qual acrescia um valor dedicado pela produção dos seus programas”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ivo Rosa iliba chef Ljubomir Stanisic mas acusação quer levá-lo a julgamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião