Do CTO ao diretor de logística. Estas são as profissões mais procuradas em Portugal

Tecnologia, edificação e construção e energia renovável são, neste momento, as áreas que registam maior procura, segundo o levantamento da Robert Walters Portugal.

Depois de um período um pouco mais estagnado no que toca a contratações, a consultora de recrutamento diz que, desde o início de 2021, tem assistido a uma recuperação em várias indústrias. Tecnologia, edificação e construção e energia renovável são, neste momento, as áreas com maior procura, avança a Robert Walters Portugal. A recrutadora tem 50 vagas para várias funções.

Tech & digital, building and construction, renewable energy, manufacturing e FMCG lideram o mercado de recrutamento. O retail, no entanto, está novamente ativo no mercado, embora ainda contratando funções muito específicas (principalmente vendas internacionais e exportação), tentando aproveitar as vantagens de países estrangeiros que estão a flexibilizar as suas medidas Covid-19″, diz à Pessoas François-Pierre Puech, senior manager da Robert Walters Portugal.

Mas também o setor financeiro e o bancário estão a incorporar novos talentos, especialmente em funções disruptivas relacionadas com a gestão de riscos ou a continuidade de negócios.

Tecnologia lidera nos cargos com maior procura

Com base no levantamento das profissões com maior procura no país, fornecido pela especialista em recrutamento Robert Walters à Pessoas, é possível concluir que o setor da tecnologia é – sem grande surpresa – quem lidera a procura. Está no topo das necessidades das empresas.

Estas são os 10 cargos mais procurados no mundo tech:

  • Chief technology officer (CTO)
  • SysAdmin
  • DevOps
  • Líderes de equipa de desenvolvimento de software
  • Desenvolvimento de frontend
  • Desenvolvimento de backend
  • Engenheiro de robótica
  • Engenheiro de dados
  • Funções relacionadas ao produto (chefe de Produto, suporte ao produto, arquiteto de Produto)
  • Quality assurance (QA)

O setor tecnológico destaca-se, não só pela grande procura que regista, mas também pelos elevados salários. Ainda no mês passado, a Pessoas publicou quais as dez profissões mais bem pagas do país e o segundo lugar do pódio pertence à função de chief information officer (CIO), o responsável pela área de tecnologia da informação da empresa, sendo, normalmente, a pessoa com mais experiência desse departamento.

“Entre as várias funções, faz a ponte entre a direção da empresa e a equipa de colaboradores da área da informática. Por esse motivo, além de formação em tecnologia da informação, precisa de ter também conhecimentos de estratégia, liderança e gestão, o que torna esta uma função muito especializada”, justifica Pedro Amorim, managing director da Experis. Um CIO ganha entre 95.000 e 120.000 euros brutos anuais, o que corresponde a 6.785 e 8.571 euros mensais.

Apenas um diretor-geral na área da saúde consegue engordar ainda mais o salário, recebendo entre 120.000 e 150.000 euros brutos por ano, ou seja, entre 8.571 e 10.714 euros brutos por mês, o que faz destes profissionais os mais bem pagos no país.

Construção e energia renovável em ascensão

Outro setor que também se destaca entre as áreas mais procuradas no mercado de trabalho é o das edificações e construção.

Neste, a Robert Walters sinaliza quatro funções como aquelas que os empregadores mais precisam neste momento:

  • Gerente de projetos imobiliários e de construção
  • Engenheiros civis de hidráulica
  • Engenheiros estruturais
  • Diretores de unidade de negócios

Segue-se o setor da energia renovável, onde a procura tem vindo a ser apontado como um mercado em forte ascensão. De acordo com dados da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena), os empregos na área de energia renovável têm vindo a registar um crescimento contínuo e global desde 2012. Também recentemente o “Renewable Energy and Jobs”, levantamento estatístico anual publicado pela entidade, revelou que o setor fechou o ano de 2019 com 11,5 milhões de pessoas empregadas, direta e indiretamente, quase 500 mil postos de trabalho a mais do que no ano anterior.

A perspetiva é otimista e estas são as funções mais procuradas no país, segundo o levantamento da Robert Walters:

  • Desenvolvimento de negócios
  • Desenvolvimento de projetos
  • Especialistas em conexão de rede
  • Gerente de O&M
  • Gerente de pós-venda
  • Engenheiros de serviço de campo
  • Gerente de aquisições

Também a registar uma recuperação e um aumento na procura está a indústria de manufatura. Pedem-se, sobretudo, gerentes de fábrica, gerentes de qualidade, gerentes de cadeia de suprimentos, gerentes de melhoria contínua, compradores de categoria, engenheiros de manutenção e especialistas em logística.

E no fast-moving consumer goods (FMCG), a Robert Walters destaca os cargos de diretor de vendas internacionais e vendas nacionais, gestor de exportação, desenvolvimento de novos produtos, gestor de vendas de área, diretor de logística e cadeia de suprimentos.

Finalmente, no setor financeiro e bancário há também determinadas funções “altamente exigidas”. Contabilidade, controlo de crédito, gerente financeiro, gerente de RH, especialista em aquisição de talentos (principalmente para a indústria de tecnologia), especialista em gestão de mudanças e analistas de remuneração e benefícios são funções cada vez mais procuradas.

“A pandemia fortaleceu a relevância das habilidades sociais”

“Um profissional de primeira linha é aquele que possui fortes habilidades técnicas/físicas e um conjunto completo de habilidades sociais. A pandemia fortaleceu a relevância das habilidades sociais, mesmo em setores que, até então, não estavam realmente no topo”, afirma François-Pierre Puech.

Os empregadores continuam à procura de profissionais que sejam proativos, bons comunicadores e que saibam trabalhar em equipa. Mas, agora, também procuram “profissionais que se adaptem às mudanças, que mostrem uma inteligência emocional desenvolvida, que sejam criativos e tenham uma atitude solucionadora de problemas“.

A resiliência tornou-se uma competência fundamental, não apenas nos negócios ou no trabalho, mas também perante os novos desafios que o mercado de trabalho e a própria vida das pessoas conheceram.

Robert Walters tem 50 vagas

A Robert Walters está, neste momento, à procura de 50 novos profissionais. Entre as oportunidades encontram-se muitas funções destacadas neste artigo, como IT technician, logistics coordinator e senior technology recruiter.

As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto são onde se localizam a maioria das ofertas, mas também há vagas para Leiria, Coimbra e Aveiro, onde se tem verificado um aumento da procura, especialmente nas áreas da tecnologia e indústria.

Os interessados podem consultar as vagas, bem como os requisitos, através deste link.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Do CTO ao diretor de logística. Estas são as profissões mais procuradas em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião