Zolve de Torres Novas compra espanhola Logifrio

A antiga Greenyard Logistics Portugal, que tem plataformas logísticas em Torres Novas e Vila do Conde, vai liderar um grupo com 500 trabalhadores e volume de negócios agregado de 80 milhões de euros.

A portuguesa Zolve fechou um acordo com a família García Villalobos para a compra da totalidade do capital da holding que controla a espanhola Logifrio, especializada em serviços logísticos a temperatura controlada e que tem como principais clientes fabricantes e distribuidores de produtos alimentares.

Com uma plataforma principal em Riachos (Torres Novas) e outra mais recente inaugurada em Modivas (Vila do Conde), que no início de 2020 substituiu as instalações de Leixões – em conjunto representam 201 mil m3 de frio –, a Zolve torna-se assim a empresa-mãe na Península Ibérica, com cerca de 500 trabalhadores e um volume de negócios agregado próximo dos 80 milhões de euros.

"Esta nova estrutura proporciona uma visão e estratégia ibérica ao negócio de logística e distribuição de produtos alimentares em temperatura controlada.”

Vítor Figueiredo

CEO da Zolve

Em paralelo, o até agora diretor-geral (Alberto Sancho) e a diretora de rede (Rosa Martínez) do grupo Logifrio, que conta com um total de 29 delegações com uma capacidade superior a 405 mil m3, adquiriram uma participação na Zolve. Os dois executivos mantêm assim os cargos e passam a integrar a administração da empresa portuguesa, que até janeiro deste ano se chamava Greenyard Logistics Portugal.

Esta operação de management buyout (MBO) repete um movimento semelhante realizado pelos outros dois acionistas do grupo, Vítor Figueiredo e Manuel Rodriguez. Em janeiro de 2020, quando lideravam a equipa de gestão, compraram à multinacional Greenyard a totalidade da subsidiária portuguesa, criada em 2001, em parceria com a Vallis Capital Partners, fundo de private equity que apoiou agora estas duas operações.

Manuel Rodriguez, Alberto Sancho, Vítor Figueiredo e Rosa Martínez.D.R. 15 Setembro, 2021

“Ambas as empresas manterão as equipas e estrutura de gestão atuais. (…) Esta nova estrutura proporciona uma visão e estratégia ibérica ao negócio de logística e distribuição de produtos alimentares em temperatura controlada, e estabelece uma referência ainda mais sólida no setor em soluções globais especializadas baseadas na melhoria da experiência do cliente”, refere o CEO, Vítor Figueiredo, garantindo que a marca Logifrio vai continuar a abranger toda a atividade da rede ibérica.

E depois de unirem estas duas empresas num “projeto muito ambicioso que vai permitir um maior crescimento integrado com uma abordagem ibérica e uma maior massa crítica para desenvolver projetos inovadores”, nas palavras do novo acionista, Alberto Sancho, estão a desenhar um plano estratégico com “forte ambição de crescimento, quer do ponto de vista orgânico, quer através de outras possíveis aquisições com vista a robustecer a posição no mercado ibérico”, e que prevê também “investimentos significativos” em novas tecnologias.

Em abril, a Engie Hemera, especializada na implementação e monitorização de sistemas solares fotovoltaicos de média e grande dimensão, desenvolveu uma solução com cerca de 4.000 painéis para autoconsumo para a Zolve. O projeto desenvolvido na plataforma logística de Torres Novas tem uma potência instalada de 1,3 MW e vai gerar uma autonomia energética de 27% e evitar a emissão de 500 toneladas de CO2.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Zolve de Torres Novas compra espanhola Logifrio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião