“Task force” apela a que recuperados da Covid se vacinem “com a maior brevidade”

A "task force" apela a todas as pessoas que recuperaram da infeção há, pelo menos, três meses e que ainda não tenham sido vacinadas, que se dirijam "com a maior brevidade" à modalidade Casa Aberta.

A task force apelou esta sexta-feira a todas as pessoas que recuperaram da infeção por Covid-19 há, pelo menos, três meses e que ainda não tenham sido vacinadas, que se dirijam “com a maior brevidade possível” à modalidade de “Casa Aberta” em qualquer centro de vacinação de Portugal continental.

Apela-se a todos as pessoas que recuperaram de infeção por SARS-CoV-2, diagnosticada há pelo menos 3 meses, e que não tenham sido ainda vacinadas contra a Covid-19, para que compareçam num centro de vacinação Covid-19, recorrendo à modalidade “Casa Aberta”, com a maior brevidade possível, uma vez que estes centros serão, em breve, empenhados na vacinação da gripe”, sublinha a entidade liderada por Henrique Gouveia e Melo, em comunicado enviado às redações.

Também na quinta-feira, o primeiro-ministro havia sinalizado que os centros de vacinação vão ser mantidos tal “como existem”, caso seja necessário a eventual administração de uma terceira dose da vacina e que, a verificar-se, este processo ia ser executado paralelamente com a vacinação da gripe.

Foi a 1 de setembro, que passou a ser permitido que as pessoas recuperadas há mais três meses pudessem ser vacinadas contra a Covid-19, através da modalidade “Casa Aberta” em qualquer centro de vacinação em Portugal Continental. Até então, a norma da Direção-Geral da Saúde previa que os recuperados doença só podiam receber a vacina, após seis meses da identificação da infeção.

Neste contexto, a task force reforça que a modalidade “Casa Aberta” está a funcionar “sem restrições às faixas etárias, nem ao local de residência dos utentes”, pelo que os utentes a partir dos 12 anos podem ser vacinados através desta modalidade. Os respetivos horários de funcionamento podem ser consultados aqui. “Só juntos e com sentido de responsabilidade individual e comunitário será possível vencer este vírus”, sinaliza o organismo.

Em Portugal, há já mais de 8,8 milhões de portugueses vacinados com pelo menos uma dose da vacina (o que representa 86% da população), dos quais mais de 8,5 milhões de cidadãos já completaram o processo de vacinação (83% da população), de acordo com o relatório divulgado pela Direção-Geral da Saúde, na terça-feira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Task force” apela a que recuperados da Covid se vacinem “com a maior brevidade”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião