Está a recrutar? 5 dicas para se destacar da concorrência junto dos candidatos

A competição para a conquista do talento está em alta, mas há formas de tornar o seu processo de recrutamento mais eficaz. A Adecco deixa algumas sugestões.

Contratar o talento de que necessita para renovar a empresa não é tarefa fácil num momento em que a procura no mercado tem aumentado e promete não abrandar em 2022. Mais de metade dos empregadores nacionais (52%) prevê um aumento nas contratações durante os próximos três meses. E nos primeiros três meses do ano antecipa-se uma criação líquida de emprego de 37%.

Com a competição pelo talento em alta, as empresas sabem que têm de tornar cada processo de recrutamento o mais eficaz e atrativo possível para conquistar os profissionais que procura. A Adecco, empresa especializada em recursos humanos, deixa algumas dicas.

  • Detalhar funções nos anúncios de emprego

Com a elevada procura em algumas funções até além-fronteiras, os candidatos podem dar-se ao luxo de serem seletivos na procura. Por isso, a descrição da vaga tem de se destacar. “Tem de tornar o seu anúncio tão completo quanto possível. Comunique clara e objetivamente as funções e benefícios envolvidos, regalias extra e oportunidades de desenvolvimento de carreira”, recomenda. Título da função claro, um resumo atrativo da função, lista de responsabilidades, qualificações, aptidões e experiência necessárias são algumas das informações que deverá incluir no anúncio, sugere.

Mas também informar do salário e/ou benefícios adicionais. A recrutadora explica por que deve divulgar essa informação no anúncio, embora não seja uma prática comum no mercado. “Ao omitir os detalhes salariais nos anúncios, os empregadores acabam muitas vezes por perder tempo a entrevistar e a examinar candidatos que recusam a oferta depois de revelada a remuneração. Ao incluir detalhes de salário, atrairá candidatos qualificados”, resume.

Se estiver a anunciar a vaga em vários sites, acompanhe quais os que têm melhor desempenho. “Medir os seus resultados é importante para que possa fazer ajustamentos à sua estratégia de recrutamento, sempre que necessário. O esforço extra irá poupar-lhe dinheiro e tempo a longo prazo”.

  • Investir num pacote de benefícios

A pandemia alterou as expectativas dos profissionais que agora esperam mais do que um salário. Os benefícios oferecidos, as oportunidades de qualificação e requalificação, a flexibilidade de horários, um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal e uma forte cultura de trabalho são aspetos igualmente valorizados pelos candidatos. “O trabalho à distância também se tornou particularmente importante para os candidatos, o que significa que as empresas que oferecem trabalho a partir de casa ou posições remotas são mais suscetíveis de atrair talentos de topo em indústrias competitivas“, refere a Adecco.

Se a sua empresa já oferece uma série de benefícios e regalias, certifique-se que os comunica claramente nos anúncios e ao longo de todo o processo de contratação“, aconselha a recrutadora. “Se não oferecer benefícios importantes como a oportunidade de trabalhar remotamente, considere a possibilidade de melhorar a política da sua organização nestes pontos cruciais que podem potenciar a aquisição de talentos.”

  • Usar a rede de contactos dos colaboradores e oferecer bónus

“Os seus funcionários mais leais e com melhor desempenho conhecem, provavelmente, outros profissionais com os mesmos interesses. Alavanque as redes profissionais dos seus funcionários, oferecendo prémios“, sugere ainda a Adecco.

Uma recompensa monetária é o mais habitual, mas pode estruturar o prémio da forma que desejar: pagar totalmente após o candidato selecionado ter passado o seu período de experimental de três meses, ou, para aumentar o número de candidatos, dar 10% do bónus após cada processo de entrevista concluído.

“A oferta de um bónus de referência está perfeitamente alinhada com o desenvolvimento de um pacote de compensação holístico. Não só o ajudará a contratar novos talentos, como também manterá os funcionários existentes e fá-los-á sentir que o seu contributo é importante quando se trata de aquisição de talentos na sua empresa”, destaca a Adecco.

  • Criar uma experiência positiva no candidato

Processos de candidatura demasiado demorados ou entrevistas desadequadas podem gerar desinteresse nos candidatos. “Muitos ativos à procura de emprego estão a trabalhar a tempo inteiro e não dispõem de tempo livre para se dedicarem à procura de emprego, em particular se essa não for uma prioridade, mas um interesse periférico, no sentido de quererem avaliar o seu potencial no mercado de trabalho e quais as oportunidades que podem surgir”, alerta a recrutadora.

A Adecco sugere, por isso, que para maximizar as probabilidades de atrair candidatos deverá tornar o processo de candidatura fácil, assim como o de entrevista. “Os candidatos interessados, mas que estão a trabalhar a tempo inteiro, provavelmente não irão comparecer a uma entrevista às 11 horas da manhã de uma 2ª feira: tente disponibilizar horários mais flexíveis para que possam encontrar-se consigo antes ou depois do seu dia normal de trabalho terminar. Pode também propor uma conversa virtual, que está listada como uma das principais tendências de contratação”, propõe.

  • Retomar contacto com candidatos que deixam dar resposta

Candidatos que, em determinado momento do processo de contratação, deixam de dar resposta. Esta é uma experiência comum a muitos recrutadores. “Os candidatos ativos são provavelmente contactados várias vezes por dia por concorrentes do mercado, pelo que deve procurar manter-se no topo da sua caixa de entrada e garantir que a sua empresa está bem presente na memória dos potenciais talentos”, sugere a Adecco.

“Tome nota de quando contactou um candidato pela última vez e se este respondeu ou não, o que pode ser feito usando Excel ou Google Sheets. Se voltar a contactar o candidato algumas vezes e continuar sem resposta, evite voltar a fazê-lo por um período entre três e seis meses”, recomenda a recrutadora.

Se a posição para a qual está a contratar ainda estiver aberta após uns meses, volte a entrar em contacto. “Poderá oportunamente partilhar quaisquer alterações que se possam aplicar, como um salário mais elevado, um leque de benefícios alargado, ou a oportunidade de trabalhar remotamente. Outra abordagem é mencionar qualquer notícia, como um prémio que a empresa ganhou ou um novo produto que foi lançado com sucesso”, frisa. E se a pessoa não estiver interessada, poderá indicar-lhe um amigo ou colega, pelo que “não há realmente nenhuma desvantagem num e-mail de seguimento“.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Está a recrutar? 5 dicas para se destacar da concorrência junto dos candidatos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião