EDP Renováveis desce quase 4% e dita queda do PSI-20. BCP brilha

Após duas subidas no início do novo ano, o PSI-20 deslizou na terceira sessão graças às quedas do grupo EDP. Já o BCP brilhou com a expectativa de maiores lucros na Polónia.

O PSI-20 desvalorizou 0,31% para os 5.652,68 pontos esta quarta-feira, após duas sessões a subir no arranque de 2022. Foi a desvalorização do grupo EDP que ditou esta queda, ao passo que a subida do BCP travou perdas maiores. A praça nacional contrariou assim a tendência positiva das praças europeias.

Na Europa, o Stoxx 600, o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, valorizou 0,1% nesta sessão. O britânico FTSE 100 valorizou 0,2%, o alemão DAX subiu 0,7%, francês CAC 40 avançou 0,9% e o espanhol IBEX somou 0,1%.

Em Lisboa, 10 cotadas valorizaram e nove desvalorizaram na sessão desta quarta-feira. A maior queda foi protagonizada pela EDP Renováveis com uma desvalorização de 3,91% para os 20,64 euros, seguida da EDP com uma queda de 2,64% para os 4,75 euros. As duas cotadas do grupo EDP representam mais de 20% da capitalização bolsista do PSI-20, daí a sua influência na cotação final do índice.

Ainda nas quedas destaque para a Greenvolt, com uma desvalorização de 2,3% para os 6,37 euros, os CTT, que cederam 1,73% para os 4,54 euros, a Mota Engil, que desceu 1,44% para os 1,3 euros, e ainda a Ibersol com uma queda de 1,14% para os 5,2 euros.

A travar maiores perdas na praça lisboeta esteve o BCP com uma subida 2,88% para os 15,36 cêntimos. Esta valorização ocorre num dia em que os analistas previram um impacto positivo no negócio do banco na Polónia graças à subida dos juros nesse país decretado pelo banco central. “Esta subida de 50 pontos base deverá ter um impacto positivo de 2% na margem financeira consolidada do BCP e um impacto positivo de 4% no lucro líquido ajustado do grupo”, explicam os analistas do BPI/CaixaBank.

De notar ainda a subida de 1,35% para os 9,3 euros da Galp Energia e de 0,44% para os 20,61 euros da Jerónimo Martins, cotada que é a que mais pesa no índice (15%).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis desce quase 4% e dita queda do PSI-20. BCP brilha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião