“Prevemos crescer em 2021 acima dos 15% e para 2022 temos a expectativa de fazer melhor”, diz Miguel Miranda

O managing partner da PRA - Raposo, Sá Miranda & Associados prevê que em 2022 possam vir a existir operações interessantes nas áreas das energias renováveis, tecnologia e comunicações.

Com o fim de 2021, Miguel Miranda confessa que foi um ano positivo para o setor da advocacia. “Regressou o interesse pelo investimento, retomaram-se projetos que tinham ficado em standby e o mercado da advocacia acompanhou a tendência”, sublinhou.

O managing partner da PRA – Raposo, Sá Miranda & Associados prevê que em 2022 possam vir a existir operações interessantes nas áreas das energias renováveis, tecnologia e comunicações.

Que balanço faz do ano de 2021 no que toca ao mercado da advocacia de negócios?

2021 foi um ano positivo para a advocacia. Diria que primeiro trimestre foi marcado ainda por alguma hesitação, provocada pelos receios associados à pandemia, a qual foi espairecendo ao longo do ano. Regressou o interesse pelo investimento, retomaram-se projetos que tinham ficado em standby e o mercado da advocacia acompanhou a tendência, com o ressurgimento de M&A, dos investimentos imobiliários e o regresso do investimento estrangeiro.

O que mudou no vosso escritório em termos de estratégia em 2021?

A PRA adotou e implementou uma estratégia expansionista para 2021, consistente com o momento de rápido crescimento que tem vindo a consolidar ao longo dos últimos anos. As principais mudanças fizeram-se ao nível do modo mais digital de execução dos serviços e do trabalho em regime híbrido, que permitiram implementar, de uma forma transversal a toda a sociedade, novas formas de relacionamento com clientes e equipas, mais eficientes e sustentáveis.

Quais foram os setores mais movimentados e cuja movimentação se refletiu em termos de faturação no escritório?

O destaque vai para a área de Laboral, que teve um crescimento assinalável neste período. Os departamentos de Corporate, Contencioso e Público também registaram desempenhos notáveis.

Quais são as expectativas para 2022 em termos de volume de negócios?

Prevemos crescer em 2021 acima dos 15% e para 2022 temos a expectativa de fazer melhor.

Que tipo de operações podem vir a acontecer?

Prevemos vir a ter operações interessantes nas áreas das energias renováveis, tecnologia e comunicações.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Prevemos crescer em 2021 acima dos 15% e para 2022 temos a expectativa de fazer melhor”, diz Miguel Miranda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião