“Se os bancos não mudarem vão perder quota ou mesmo desaparecer”, dizem responsáveis da Klarnapremium

Parece uma fórmula estafada, mas tem sido um dos ingredientes do sucesso da Klarna: "colocar o consumidor no centro", explicam o CTO e o responsável para Portugal. Vão abrir um hub em Lisboa.

A Klarna vai abrir um centro de desenvolvimento de produto em Lisboa que irá empregar até 500 colaboradores.A escolha da capital portuguesa prendeu-se com a disponibilidade de competências locais, mas também a capacidade que a cidade tem para atrair talento internacional, explicam Yaron Shaer, chief technology officerda Klarna e Alexandre Fernandes, responsável em Portugal. A fintechsueca, que emprega mais de sete mil colaboradores e está avaliada em 45,6 mil milhões de dólares, afirmou-se no mercado com o seu modelo de Buy Now Pay Later(compre agora, pague depois), que disponibiliza crédito quase imediato. Foi, entretanto, acrescentado novas funcionalidades: já dispõe de uma licença bancária e o objetivo é que a sua aplicação seja a primeira que vem à cabeça dos consumidores quando

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos