Em teletrabalho? Estes hotéis podem ser o seu novo escritório

De norte a sul do país, hotéis estão a abrir portas a clientes em teletrabalho. Com acesso a wi-fi e aos serviços do hotel, conheça algumas alternativas para um novo espaço de trabalho.

Em agosto, um milhão de portugueses estava em regime de teletrabalho e não se prevê que esta modalidade deixe de ser regra, devido ao aumento de casos de Covid-19. Se está cansado da divisão da casa onde trabalha, os hotéis podem ser uma boa alternativa para mudar de ares, manter ou até melhorar as condições de trabalho.

Desde o início da pandemia, a hotelaria — um dos setores mais afetados pelas restrições ao movimento de pessoas — está a reinventar-se e a aproveitar os espaços para criar verdadeiros “escritórios” para quem está em teletrabalho.

Mesa com vista para o mar?

A Amazing Evolution, empresa gestora de unidades hoteleiras em Portugal, lançou o serviço Workation nos hotéis Aldeia dos Capuchos, em Almada, e no Hotel Golf Mar, no Vimeiro, que permite aos clientes usufruírem dos serviços do hotel durante o dia de teletrabalho.

No Aldeia dos Capuchos, o programa Workation está disponível numa versão diária, de segunda a sexta-feira das 8h00 às 18h00, por 45 euros por pessoa, ou numa versão semanal por 195 euros por pessoa. Neste pacote, tem direito a um espaço de trabalho com oferta de água e chá, material de escrita, uma hora de acesso gratuito a uma sala de reuniões, estacionamento, ginásio, descontos no spa e no restaurante do hotel.

Até ao final de março de 2021, o grupo hoteleiro Pestana permite alugar quartos para teletrabalho nos vários hotéis, a partir de 75 euros por dia.

A versão semanal inclui ainda o acesso à sala de reuniões, e um projetor, quatro horas durante a semana.

No Hotel Golf Mar o programa disponibiliza, no máximo, um pacote diário, por 49 euros por pessoa, ou de meio dia, por 29 euros. O valor inclui a utilização de uma sala com vista para o mar, material de escrita, oferta de um lanche, acesso gratuito ao ginásio, desconto no spa e estacionamento no hotel. Ao programa em regime full-day, acresce a oferta de um pequeno-almoço e de um almoço, sem bebidas incluídas.

As reservas podem ser efetuadas através dos emails reservas@aldeiadoscapuchos.pt ou reservas@hotelgolfmarvimeiro.pt.

Trabalhar num hotel de luxo, num antigo palácio…

As cadeias hoteleiras Sheraton e Pestana também criaram pacotes a pensar em quem está em teletrabalho, para que possa usufruir dos serviços de um hotel de luxo por um dia.

O Sheraton Cascais criou o programa “Resort Office”, através do qual pode alugar uma suite ou sala de reuniões e usufruir todos os serviços do hotel. Os preços variam entre os 65 euros, para um aluguer de quatro horas para uma pessoa, e os 135 euros se alugar o dia todo. No valor está incluído o acesso à máquina de café, wi-fi gratuito, estacionamento grátis, e ainda ao ginásio ou à piscina do resort. As reservas podem ser feitas aqui.

Até ao final de março de 2021, o grupo hoteleiro Pestana permite alugar quartos para teletrabalho nos vários hotéis. Pode optar pelo Pestana Sintra Golf, em Sintra, ao Pestana Vila Sol, em Vilamoura, ao Pestana Promenade, no Funchal, e se preferir um antigo palácio, pode trabalhar a partir do Pestana Palace Lisboa e no Pestana Palácio do Freixo, no Porto.

Os valores começam nos 75 euros, que incluem a reserva do quarto — entre as 8h00 e as 19h00 –, wi-fi gratuito, almoço no restaurante, estacionamento e desconto no spa. As reservas podem ser feitas no site oficial da cadeia hoteleira.

…ou junto à praia.

Para os mais corajosos, já é possível trabalhar a partir de uma ilha deserta ou viver uma experiência totalmente remota num cruzeiro.

Ao contrário dos hotéis de luxo, nos hotéis Selina pode pernoitar. A cadeia hoteleira lançou o serviço Selina Nomad CoLive, pensado para nómadas digitais e para quem quer trabalhar remotamente enquanto viaja. O pacote de 30 dias pode ser utilizado em todos os hotéis do Selina Portugal, desde Vila Nova de Milfontes ao Gerês, e os preços variam entre os 280 euros e os 980 euros. As reservas podem ser feitas através do email fredericol@selina.com.

No preço, está incluído o acesso a wi-fi, acomodação totalmente mobilada, acesso a espaços de cowork e aulas de wellness diárias. Os hóspedes têm ainda descontos em restaurantes, tours locais e experiências, e nas aulas de surf.

Se, por outro lado, preferir uma vista diferente todos os dias, o seu próximo escritório pode ser numa autocaravana. Este mês, a empresa portuguesa de aluguer de autocaravanas Indiecampers lançou um novo plano de subscrição mensal ou anual, para nómadas digitais e trabalhadores remotos que procuram uma experiência de teletrabalho remoto… ou seja, sobre rodas.

No momento do aluguer, só precisa de decidir qual será o país de destino e de chegada. Se preferir ficar em Portugal, o plano mensal de aluguer de uma autocaravana em Lisboa é de 788 euros por mês e o plano anual de 699 euros mensais. Se precisar de wi-fi, pode requisitar um hotspot de internet.

*Artigo atualizado com mais informação sobre os serviços do Selina.

Conheça o seu próximo escritório

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Em teletrabalho? Estes hotéis podem ser o seu novo escritório

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião