Editorial

Montenegro já é o líder da oposiçãopremium

Luís Montenegro saiu do 40º congresso do PSD com uma maioria absolutíssima e marcou o tom do que será a nova oposição ao Governo ao declarar a morte anunciada da regionalização.

Luís Montenegro já era presidente eleito do PSD, mas saiu do 40º congresso com uma liderança reforçada por várias razões, internas e externas, mas especialmente por causa de uma em particular: O anúncio claro e sem ambiguidades do voto contra a regionalização. A equipa que mistura peso político e novas caras, a capacidade de unir o que Rui Rio desuniu, a agenda política que serviu para sinalizar as prioridades para os próximos meses e a recriação dos estados gerais do PS, o movimento Acreditar, e claro, a crise dentro do Governo e do PS, tudo isto reforçou Montenegro. Mas a declaração contra a regionalização marcou o congresso e o tom do que se espera de um líder da oposição. Comecemos pelo início. O congresso dificilmente correria mal a Luís Montenegro, os riscos sobre o futuro do PSD

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos