Seedrs gera investimentos de mais de 100 milhões em 2016

Plataforma fundada pelo português Carlos Silva bateu recordes em 2016 e gerou negócios em 14 países, nas quase 160 campanhas levadas a cabo no ano passado.

A plataforma de equity crowdfunding Seedrs, fundada pelo português Carlos Silva, gerou investimentos de mais de 100 milhões de euros nas quase 160 campanhas levadas a cabo no ano passado. Os dados divulgados pela plataforma europeia descrevem vários recordes.

As campanhas de crowdfunding envolveram investidores de 65 países e mais de 45 mil investimentos concretizados, num valor médio de 2.230 euros por investimento.

De acordo com o comunicado enviado pela Seedrs, entre investidores e empreendedores foram estabelecidas, através da plataforma, mais de 14.000 conversas. Os setor mais populares em termos de campanhas realizadas foram alimentação e bebidas, viagens, lazer e desporto, habitação, financeiro e conteúdo e informação. Quanto às fases do negócio em que se encontravam os financiados, apenas 3% foram startups, 29% eram empresas numa fase de arranque e os restantes 67% eram empresas em crescimento.

Tal como o negócio a partir da plataforma, a Seedrs também cresceu organicamente em 2016: a equipa conta agora com 63 pessoas em 15 países. “Fechámos o ano com números recorde, acima das expectativas, e que demonstram o interesse cada vez maior, quer das empresas quer dos investidores, em recorrer ao equity crowdfunding como uma enorme fonte de capital”, explica Carlos Silva.

Fundada em 2009, a Seedrs tem escritórios em Londres, Lisboa, Nova Iorque, Amesterdão e Berlim.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Seedrs gera investimentos de mais de 100 milhões em 2016

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião