Bankia desiste. Santander é o único na corrida ao Popular

  • Ana Batalha Oliveira
  • 2 Junho 2017

O Bankia, o único banco a apresentar uma proposta de compra do Popular com o Santander, retirou-se da corrida com receio de encontrar um buraco. As ações do Popular caem a pique.

Era uma corrida a dois, mas o Bankia quebrou na resistência e deixou o Santander ir à frente sozinho. O balanço positivo do Santander dá-lhe mais segurança para enfrentar possíveis desajustes na avaliação do valor do Popular, contudo, não é certo que vá acabar por fechar a negociação. Na bolsa, o Popular também baixa a popularidade, a registar esta sexta-feira uma queda de 27% para os 0,365 euros.

No passado dia 16 só o Santander e o Bankia apresentaram propostas concretas para a compra do Popular. Mas à dificuldade em avaliar o valor do banco disputado, graças aos mais de 40.000 imóveis que não se sabe quanto pesam no balanço, acresce o risco de exigências da parte dos investidores que lá injetaram capital há cerca de um ano.

E assim, o Bankia reviu a sua posição e desistiu da corrida. A folga financeira do Santander dá-lhe a margem de que precisava para chegar à meta. Porém, o banco de Ana Botín exige uma rentabilidade entre os 14% e os 16%, avança o El Economista (acesso livre/conteúdo em espanhol), pelo que dados mais concretos em relação ao valor do Popular serão necessários para fechar um acordo.

Foram vários os interessados que, entretanto, já se haviam afastado da corrida. O BBVA pelos mesmos motivos: a falta de informação. O Caixabank quis concentrar-se na integração do BPI.

Editado por Mónica Silvares

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bankia desiste. Santander é o único na corrida ao Popular

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião