Remodelação de “amiga e colega” Margarida Marques não foi punição

  • Lusa
  • 18 Julho 2017

Santos Silva diz que remodelação de "amiga e colega" Margarida Marques não foi punição. Nem teve a ver com atrasos na transposição das diretivas", esclareceu o ministro dos Negócios Estrangeiros.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou que a “remodelação” da sua “colega e amiga” Margarida Marques, anterior secretária de Estado dos Assuntos Europeus, “não significa nenhuma punição” e “muito menos pelos atrasos na transposição das diretivas”.

“A remodelação não significa nenhuma punição, seja pelo tema A ou B, muito menos pelo tema relativo aos atrasos na transposição das diretivas, que são da responsabilidade do Governo no seu conjunto e não da responsabilidade de um ministro ou de um secretário de Estado”, disse o ministro, em resposta ao PSD, numa audição na comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas.

Santos Silva foi chamado ao parlamento pelos sociais-democratas para responder sobre os atrasos na transposição de diretivas comunitárias para a legislação nacional, uma das razões que foi apontada para a exoneração, na semana passada, de Margarida Marques, que a própria classificou como “surpreendente”.

Margarida Marques foi uma das secretárias de Estado afetadas com a remodelação no Governo, mas garantiu que foi apanhada de surpresa com a decisão do ministro dos Negócios Estrangeiros, visto que não pediu para sair.

“Como dizia o meu ministro há dias, somos todos precários no Governo. Concluo que o primeiro-ministro entendeu que eu já não era necessária no Governo”, esclareceu ao Público na semana passada.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Remodelação de “amiga e colega” Margarida Marques não foi punição

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião