EDP fecha venda do gás à REN. Vai abater 536 milhões da dívida

O processo de venda da EDP Gás à REN foi concluído. A energética vai conseguir, só com esta operação, reduzir a dívida líquida em 536 milhões de euros já este ano.

A EDP finalizou a venda da EDP Gás à REN Gás, um negócio que já tinha sido anunciado em abril. Com esta transação, a empresa de energia vai conseguir reduzir a dívida líquida em 536 milhões de euros já este ano.

De acordo com a informação avançada esta quarta-feira pela Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM), a EDP Energias de Portugal oficializou o negócio de alienação à REN Gás, com a venda de 100% do capital da EDP Gás, que detém a totalidade da EDP Gás Distribuição e EDP Gás GPL – Comércio de Gás de Petróleo Liquefeito.

Se para a REN, esta aquisição representa “uma importante aposta para a REN, mantendo o forte compromisso com a sua operação em Portugal, em linha com a sua estratégia de desenvolvimento de negócio”, para a EDP, a venda permite abater à dívida.

“Esta transação ocorre no seguimento do plano de negócios anunciado em maio de 2016, o qual comportava oportunidades para alienações de ativos e resultará numa redução de dívida líquida de 536 milhões de euros no presente ano“, refere a empresa em comunicado.

Esta amortização de dívida “permitirá reforçar os objetivos de desalavancagem delineados pela EDP, bem como aumentar o nível de integração do modelo de negócio da EDP”, pode ler-se no comunicado.

EDP Gás, mas há ainda milhões da Naturgás

Além dos 536 milhões conseguidos para reduzir a dívida, a energética avançou que tem ainda os 700 milhões resultantes da venda da Naturgás, em março deste ano. Com essa venda, concluída por 2.591 milhões de euros, a EDP esperava conseguir financiar a OPA à Renováveis, que se previa custar 1,3 mil milhões de euros à casa-mãe.

No entanto, em agosto, as coisas não correram como a energética previa, tendo ficado com muito poucas ações da EDP Renováveis, depois de os investidores terem considerado o valor oferecido pelas ações demasiado baixo.

A EDP ficou com 82,56% da EDP Renováveis após a OPA. No total, conseguiu comprar 43,9 milhões de ações da EDP Renováveis, o equivalente a apenas 5,03% dos cerca de 22,5% de capital que ainda não detinha na cotada presidida por Manso Neto. Com isto, em vez dos 1,3 mil milhões esperados, a empresa gastou apenas 300 milhões. A diferença entre o que recebeu na venda e o que gastou na OPA vai servir para abater a dívida.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP fecha venda do gás à REN. Vai abater 536 milhões da dívida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião