Tecnológicas batem expectativas nas contas e recordes em bolsa

  • Juliana Nogueira Santos
  • 27 Outubro 2017

Esta quinta-feira foi um dia de surpresas no setor tecnológico. Cinco das maiores empresas bateram as previsões do analistas em termos de vendas e escalaram na negociação após fecho dos mercados.

Na guerra dos resultados deste trimestre são as tecnológicas que ocupam, sem concorrência direta, a liderança. Esta quinta-feira, cinco das maiores tecnológicas do planeta apresentaram números que deixaram os analistas de queixo caído e os mercados com sede de ganhos.

A Alphabet, a Amazon, a Intel, a Microsoft e a Twitter divulgaram aos resultados relativos ao primeiro trimestre de ano, num dia que foi apelidado pelos analistas de “Super quinta-feira”. E não ficou aquém do nome. Com todas as empresas a ultrapassarem as expectativas dos analistas, os títulos acumularam ganhos na negociação após fecho que foram de 3% a 18%.

A dona da Google, a Alphabet, registou receitas de 27,77 mil milhões de dólares e lucros de 9,57 dólares por ação. Os analistas apontavam para 22 mil milhões e 8,34 dólares por ação. O impulso foi dado pela publicidade nos dispositivos móveis e pela plataforma de vídeo YouTube, que registou mais 70% das visualizações que no ano passado. Na negociação após fecho dos mercados, as ações avançaram mais de 4%, ultrapassando a fasquia dos 1.000 euros.

A retalhista Amazon continua a dar alegrias a Jeff Bezos, tendo sido a grande vencedora do dia. Após comprar a cadeia Whole Foods e aplicar o seu modelo de negócio fundado no online, esta terminou o trimestre com vendas de 43,7 mil milhões de dólares, traduzindo-se numa escalada de 34%. As ações avançaram cerca de 8% para os 1.055 dólares.

Computadores e chips não dão tristezas

No campo do hardware e do software, a Microsoft e a Intel não desiludiram. A empresa liderada por Bill Gates registou vendas de 24,5 mil milhões de euros, mais 12% que no trimestre anterior. Os analistas não esperavam valores tão altos e os mercados revelaram-se animados com esta notícia, sendo que as ações avançaram mais de 4,3% para os 82,15 dólares.

O aumento da procura em torno do Azure, a plataforma de armazenamento em nuvem da Microsoft, bem como as vendas do novo portátil Surface impulsionaram os números da tecnológica. Esta conta agora com um valor de capitalização de mercado de 630 mil milhões de euros, um recorde próprio.

Nos chips, a Intel também atravessa um dos melhores momentos da história, tendo registado vendas de 16,3 mil milhões de euros. Na negociação após fecho, as ações avançaram mais de 3% para 42,74 euros.

Mesmo com números alterados, a Twitter levanta voo

A grande surpresa veio dos lados de São Francisco, com a Twitter a conseguir quebrar o ciclo de maus resultados. No terceiro trimestre do ano, a tecnológica conseguiu chegar aos 330 milhões de utilizadores mensais ativos, um aumento de 4% relativamente ao trimestre anterior. Ainda assim, o mundo ficou a saber que a empresa se tem enganado a fazer as contas dos utilizadores desde 2014, acrescentando-lhe utilizadores que não são seus.

O “engano” pareceu não ser muito significativo para os mercados, com as ações a escalarem cerca de 20% durante o dia de quinta-feira. “Têm surgido algumas preocupações em torno da possibilidade de estas ações continuarem a superar os ganhos ou se os mercados estavam a sobrevalorizá-las, mesmo aos preços atuais”, afirmou ao Financial Times Paul Christopher do Wells Fargo. “Se temos estas empresas a superar os ganhos é um bom sinal”, concluiu.

Comentários ({{ total }})

Tecnológicas batem expectativas nas contas e recordes em bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião