Black Friday. Em terra de descontos, quem compara é rei

  • ECO
  • 24 Novembro 2017

Num universo de tantos descontos, decidir o que comprar e que campanhas aproveitar é difícil. O ECO juntou várias ferramentas que comparam promoções, preços e produtos para que faça melhores escolhas.

Já ouviu falar de Black Fraudes? São os esquemas enganosos que algumas lojas adotam, por ocasião da sexta-feira negra, e que podem agora ser denunciados na plataforma que o Portal da Queixa preparou para este período promocional. Esta tradição norte-americana — caracterizada pelas grandes campanhas de descontos nas 24 horas que sucedem o Dia de Ação de Graças — tem ganho raízes no mercado português e despertado, consequentemente, a promoção de estratégias “menos transparentes”. O novo site da maior rede social de consumidores do país é uma das ferramentas que o ECO reuniu para que faça compras seguras, conscientes e informadas, neste dia negro.

A plataforma Black Friday 2017 surgiu face ao crescente número de reclamações que recebemos todos os anos, na sexta-feira negra“, revelou Pedro Lourenço, fundador e CEO do Portal da Queixa ao ECO. Segundo o responsável, o serviço funcionará como “um guia para os melhores descontos, na sexta-feira mais aguardada do ano”. A plataforma em questão agrega, assim, as campanhas em vigor em múltiplas lojas, concedendo ao consumidor “uma visão panorâmica” das ofertas. Pedro Lourenço considera este trabalho “uma ação pedagógica” e alerta para o link direto presente no site para o Portal da Queixa, onde poderão ser denunciadas fraudes ou esquemas menos seguros.

O Black Friday 2017 é uma plataforma associada ao Portal da Queixa.Portal da Queixa

No primeiro dia, a plataforma — que também permite ter acesso à reputação de cada marca no Portal da Queixa (isto é, rever o seu histórico de reclamações) — teve 100 mil acessos. Lourenço mostra-se contente com o sucesso e garante que o serviço será estendido por algumas semanas. No final, está planeado um trabalho conclusivo sobre o período negro de 2017.

Reclamações movem montanhas

Há alguma falta de transparência em certas campanhas que acontecem na Black Friday“, começa Graça Cabral, da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor. “O esquema é sempre igual nos períodos de descontos, mas tem ficado muito associado a esta época promocional. Os preços sobem dias antes para depois, na sexta, voltarem ao mesmo“, avança. A pensar nisso, a Deco juntou-se àqueles que acreditam que a palavra mágica é “comparação” e criou um plataforma que permite analisar a evolução do preço de um dado produto, ao longo dos últimos dias.

O comparador de preços da associação permite uma pesquisa pelo link do produto em causa ou pelo nome da loja e designação do artigo. O resultado devolvido é um gráfico que descreve a evolução do preço, nos últimos sete a 30 dias, e um semáforo que aconselha ou desaconselha a compra. Na galeria abaixo pode comprovar que um sinal verde indica um bom desconto, um sinal amarelo assinala pouca diferença de preços (em relação aos 30 dias anteriores) e um sinal vermelho revela que o preço já esteve significativamente mais baixo.

“Não se deixe enganar por falsos descontos. Veja se o preço vale a pena” é o lema deste serviço lançando no início de novembro e que pode ser usado por qualquer consumidor, mesmo que não seja sócio da DECO. Depois deste “período negro de promoções”, o comparador continuará disponível para todos, reservando a associação os comparadores de qualidade apenas para os seus subscritores.

Quem precisa de elfos quando tem estes ajudantes?

À parte dos comparadores de qualidade de telemóveis, tablets e televisões — que a DECO está a disponibilizar excecionalmente, neste período promocional, a todos os consumidores (durante o ano, só os seus sócios têm acesso) — há um universo de críticos mais ou menos amadores à sua disposição. São blogues especializados na análise e opinião da tecnologia à literatura, que lhe podem dar uma mãozinha, no momento de escolher que artigos resgatar, nestes dias negros de promoções.

Para as melhores dicas no campo tecnológico, mantenha debaixo de olho as avaliações do PPLWARE, blogue que, desde 2005, mostra tudo o que são novidades nesse mundo. Em 2016 e em 2017, o prémio para melhor “Blog do Ano”, na categoria Inovação e Tecnologia, foi atribuído a este site. Se estiver à procura de uma segunda opinião no que toca aos produtos da maçã, pode sempre consultar o iClub, um blogue que se diz “feito para os utilizadores de produtos Apple, por uma equipa de utilizadores de produtos Apple”. No ano passado, este site foi um dos nomeados para o prémio referido, na mesma categoria.

Livrarias também cortaram os preços. Faça a sua lista de desejos com ajuda deste blogues.Pixabay

Agora que a Bertrand, a Fnac e a Wook cortaram os seus preços, se estiver interessado em reforçar a sua biblioteca e não souber o que comprar, consulte as opiniões do Acrítico do escritor António Ganhão ou do Marcador de Livros de Maria Magalhães. O primeiro tem como foco predominante a literatura lusófona. O segundo explora nacionalidades mais diversas e oferece, igualmente, entrevistas.

Evite o impulso e controle a sua vida financeira

Natal à porta e subsídio na conta, descontos ao rubro. É esta uma receita para o desastre? O coordenador da Deco aconselha que o consumidor defina exatamente que produto quer adquirir na Black Friday, para não cair em compras por impulso, que lhe podem magoar com seriedade a carteira. Além disso, pode recorrer a aplicações de gestão de finanças pessoais para saber onde anda cada cêntimo seu e evitar gastar mais do que pode. A Boonzi é uma das soluções mais completas, nesse campo.

“No Boonzi, acreditamos que uma boa gestão do dinheiro implica uma visão e preparação do futuro“, explica a aplicação, no seu site. Durante os primeiros 30 dias (a começar, por exemplo, neste período negro de promoções), a utilização deste software criado em 2013 é gratuita. E por falar em compras impulsivas, uma das suas funcionalidades é a gestão da poupança imediata com deteção instantânea dos consumos excessivos (de acordo com as metas previstas pelo utilizador).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Black Friday. Em terra de descontos, quem compara é rei

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião