Há um bug nos computadores Mac da Apple

Foi detetado um erro de segurança na última versão do sistema operativo do Mac, o High Sierra. A falha foi revelada por um programador informático no Twitter.

Uma falha de segurança na última versão do sistema operativo do Mac, o macOS High Sierra, permite que qualquer utilizador tenha acesso às definições do computador usando o nome de utilizador ‘root’. Sem ser preciso password, o acesso ao computador é permitido. O bug terá sido descoberto há umas semanas num fórum de programadores da Apple. O alerta público foi dado Lemi Orhan Ergin, um programador informático, no Twitter.

Em vários tweets, o programador informático dá conta da falha, classificando-a de um “enorme” bug na segurança da última versão do sistema operativo da Apple. Para conseguirem aceder ao computador sem password, os utilizadores podem ir às preferências do sistema e, depois, à parte dos utilizadores. Se escrever ‘root’ no nome de utilizador e tentar por diversas vezes entrar, “o resultado é inacreditável”, escrever Lemi Orhan Ergin. Ou seja, consegue entrar no sistema.

Num post no Medium, o programador informático explica que avisou a Apple da falha de segurança que tinha detetado a 23 de novembro. O assunto já tinha sido mencionado anteriormente em vários fóruns da internet, nomeadamente num fórum de programadores da Apple onde a falha terá sido revelada a 13 de novembro.

Lemi Orhan decidiu apelar à Apple publicamente para pressionar a empresa a resolver o assunto. O próprio admite que não foi quem descobriu a falha de segurança, mas foi quem colocou o assunto mais público. O próprio também deixou uma dica enquanto o problema não é resolvido: o programador informático sugere que os utilizadores alterem a conta com o nome de utilizador ‘root’ e criem uma password. Essa é a estratégia dada também pela Apple.

Entretanto, a empresa já disse que está a trabalhar numa forma de resolver o assunto. Os iPhones e os iPads não são afetados por esta falha, assim como os computadores com um sistema operativo mais antigo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Há um bug nos computadores Mac da Apple

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião