Nova Iorque continua a brilhar. Apple pula graças a Buffett

  • Marta Santos Silva
  • 15 Fevereiro 2018

Os investidores norte-americanos continuam otimistas, incentivados por dados positivos dos preços no consumidor. A Apple brilhou graças ao reforço do investimento da Berkshire Hathaway.

Wall Street voltou a encerrar no verde, numa vaga de subidas que mostra o regresso da confiança dos investidores após um breve período de correções na semana passada. Os ganhos foram impulsionados pelas tecnológicas, e também acontecem no dia em que o Departamento do Trabalho lança números que mostram que a inflação não estará a aumentar mais rápido do que o previsto, ao contrário do que era indiciado em valores de ontem.

Esta quinta-feira, o índice de referência S&P 500 subiu 0,9% para os 2.725,26 pontos. Os ganhos mais fortes registaram-se tanto no índice industrial Dow Jones, que ganhou 1,23% para se fixar acima dos 25 mil pontos, nomeadamente nos 25.200,65, e no índice tecnológico Nasdaq, com uma subida de 1,4% para os 7.243,88, em parte motivada pelos ganhos da Apple.

A empresa fundada por Steve Jobs teve um bom dia nas bolsas, tendo chegado a ganhar mais de 3%, após a empresa de Warren Buffett, a Berkshire Hathaway, ter anunciado que a Apple se tornaria no seu maior investimento. Desde o final de setembro do ano passado, a participação da Berkshire Hathaway na Apple cresceu 23%, para cerca de 28 mil milhões de dólares.

Os valores da inflação também sossegaram os investidores. Após a revelação, ontem, de números da variação dos preços ao consumidor excluindo a energia e os alimentos, que são fatores voláteis, que davam a entender que a inflação poderia estar a preparar-se para dar um salto, o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos mostrou esta quinta-feira números dos preços dos produtores que se alinham com a evolução prevista, prometendo assim estabilidade da inflação nos próximos tempos.

“O ambiente económico é muito forte”, disse à agência Reuters a analista Lindsey Bell, da CFRA Research. “Creio que os consumidores vão gastar mais quando virem mais dinheiro nos seus salários. Vamos ver isso reverberar através da economia”, concluiu.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nova Iorque continua a brilhar. Apple pula graças a Buffett

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião