Crédito ao consumo dispara em outubro. Foram 640 milhões de euros

Os bancos e as financeiras disponibilizaram perto de 640 milhões de euros em crédito ao consumo, em outubro, um máximo desde o recorde de maio.

O mês de outubro foi marcado por uma nova aceleração de crédito ao consumo. Os bancos e as financeiras disponibilizaram perto de 640 milhões de euros em novos empréstimos ao consumo naquele mês, um máximo desde o recorde de maio, revelou o Banco de Portugal nesta segunda-feira.

De acordo com a entidade liderada por Carlos Costa, foram disponibilizados 638,97 milhões de euros em novo crédito ao consumo, em outubro. Este montante corresponde a um aumento de 14,9% face aos 556,06 milhões registados em setembro, e é também o mais elevado desde o máximo histórico foi em maio, mês em que foi ultrapassada a fasquia dos 669 milhões de euros.

Esse aumento acontece num mês já típico das compras natalícias, mas mesmo comparando com o mesmo mês do ano passado verifica-se um aumento. Este foi de 2,5%, face aos 623,54 milhões de euros verificados em outubro de 2017.

Crédito ao consumo em máximos de maio

Fonte: Banco de Portugal

O crédito automóvel, após uma travagem em setembro, e os outros empréstimos pessoais, foram as categorias que mais contribuíram para o acentuado incremento da disponibilização de crédito ao consumo verificada em outubro.

Naquele mês foram disponibilizados 262,43 milhões de euros para a compra de carro, 16% acima do nível de concessão registado em setembro (225,59 milhões de euros). Face ao mesmo mês do ano passado, a subida foi de 3%. A subida deste tipo de financiamento acontece num mês que até foi marcado pela queda da venda de carros, com cerca de 17.800 veículos matriculados, 9,1% abaixo do nível de setembro.

O acréscimo foi transversal às diferentes tipologias de crédito automóvel em termos mensais. Em termos homólogos, à exceção do crédito para a compra de carros usados com reserva de propriedade, o movimento também foi de subida nos níveis de concessão.

Já os outros créditos pessoais, categoria sem fins específicos e onde se incluem os empréstimos para a compra de férias ou de equipamentos para o lar, registou-se uma subida mensal de 14,2%, para os 267,64 milhões de euros. Em termos homólogos, o acréscimo foi de 0,5%.

Por sua vez, a categoria de crédito pessoal com finalidade de educação, saúde ou energias renováveis, foi assinalado uma quebra mensal na ordem dos 8,6%, para os 10,50 milhões de euros. Em termos homólogos, a tendência foi contudo de subida: 31,8%.

No que respeita aos cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto, foram concedidos 98,4 milhões de euros, em outubro, 16,4% acima do verificado em setembro, e 3,8% superior ao mesmo mês de 2017.

No acumulado do ano, os bancos e as financeiras já disponibilizaram 6.089 milhões de euros em crédito ao consumo. Ou seja, 12,4% acima do nível de concessão registado no mesmo período do ano passado.

(Notícia atualizada às 11h35 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Crédito ao consumo dispara em outubro. Foram 640 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião