Demitir-se e manter uma boa reputação? Sim, é possível

Demitir-se de forma profissional e mantendo uma boa reputação na empresa "é uma habilidade valiosa". Conheça as dicas da consultora Robert Walters para conseguir essa proeza.

Seja porque não está satisfeito com as suas funções atuais, porque encontrou algo melhor ou simplesmente porque deseja uma mudança na sua vida, a demissão é uma prática comum entre os profissionais. O que, às vezes, pode ser menos comum é sair de uma empresa e, mesmo assim, manter uma excelente reputação.

“Conseguir demitir-se de forma profissional é uma habilidade valiosa que o ajudará a manter uma excelente reputação dentro do seu setor”, começa por dizer a Robert Walters, em comunicado.

Marco Laveda, managing director Portugal na Robert Walters, diz que a demissão é, normalmente, “uma situação desconfortável”, mas que o mais importante é “conseguir uma saída respeitosa e manter um bom relacionamento com os antigos colegas de trabalho”. Até porque “boas referências e ligações com as suas empresas anteriores vão ser sempre muito úteis”, continua.

Perante as várias dicas de como encontrar um emprego, como resistir ao desemprego ou como progredir na carreira, a consultora de recrutamento decidiu reunir um conjunto de dicas para fazer uma demissão “adequada e profissional”, “sem manchar a sua imagem”.

1 – Siga o procedimento legal para demissões, bem como as condições do seu contrato de trabalho

O primeiro conselho da Robert Walters é que tenha sempre em consideração os prazos legais: “Ainda que a sua nova empresa deseje que comece a trabalhar imediatamente, tenha em conta os prazos legais para o fazer e assegure-se de que não incumpre o contrato antes de aceitar a posição.” Além disso, tenha também em atenção possíveis limitações à mudança de emprego, nomeadamente pactos de permanência ou de não-concorrência.

Para isso, o melhor é consultar o seu contrato de trabalho e a legislação relevante para o caso. “Verifique qual é o período de pré-aviso e outras condições contratuais e legais”, aconselha a consultora. “Cumprir os prazos e condições indicados nestes documentos demonstra mais do que cortesia profissional, pois a imagem que deixará na empresa dependerá disso mesmo”, acrescenta.

2 – Comunique a sua demissão pessoalmente

Para a consultora de recrutamento, a comunicação da sua demissão deve realizar-se pessoalmente. Para isso, pode, por exemplo, “organizar uma reunião para comunicar a sua demissão ao seu responsável e, em seguida, apresente a sua carta formal de demissão”.

“Abandonar o seu trabalho por email pode parecer pouco profissional e demonstrar uma falta de sensibilidade em relação à organização”, diz a Robert Walters.

3 – Demonstre apreço pela oportunidade oferecida pela empresa que vai abandonar

“Manter uma atitude construtiva” é, segundo a empresa de recrutamento profissional especializado, muito importante. “Evite queixar-se aos seus colegas sobre a sua insatisfação com o trabalho, falar de forma negativa sobre o seu emprego atual ou sobre o seu responsável”, aconselha.

O mesmo se aplica às futuras entrevistas de trabalho. “Quando lhe perguntarem por que quer sair do seu posto atual, uma resposta ideal seria algo como ‘procuro uma melhor oportunidade profissional'”, afirma a consultora, acrescentando que o ideal é “não denegrir o seu trabalho atual ou anterior”.

Por outro lado, se não tiver nenhum outro projeto previsto após a sua saída, “uma explicação como ‘estou em busca de uma cultura corporativa mais adequada para mim’ soa muito melhor do que ‘não posso suportar os meus colegas de trabalho'”.

Os motivos da sua demissão devem ser “concisos e diretos”. “Mostre-se confiante relativamente à sua mudança profissional, mas não se esqueça de demonstrar apreço pela oportunidade profissional que lhe ofereceu a empresa de onde agora vai sair”, salienta.

4 – Seja profissional até ao último dia de trabalho

O que deve desejar é que a sua saída tenha o menor impacto possível. Para isso, até ao último dia de trabalho na empresa que vai abandonar, “seja responsável”. “Ajude e prepare os seus colegas, a pessoa que ocupará a sua posição, o seu chefe, assim como outros grupos de interesse (clientes, fornecedores, entre outros)”, refere a Robert Walters.

“Unir as pontas soltas e preparar a sua empresa para o que vem depois é um indicador claro de profissionalismo”, acrescenta.

5 – Assegure-se de que sai com uma boa reputação e com referências

Por último, antes de sair do seu atual emprego, “pergunte ao seu chefe e/ou colegas de trabalho se estariam dispostos a fornecer referências positivas sobre si”, aconselha a consultora. E lembre-se de pedi-las enquanto ainda está na empresa. É que, segundo a Robert Walters, “pedir recomendações de forma pessoal aumenta a probabilidade de conseguir respostas favoráveis”.

Ainda que possa não parecer muito relevante, “será sempre benéfico ter pessoas de confiança com quem possa contar em caso de necessidade”.

Comentários ({{ total }})

Demitir-se e manter uma boa reputação? Sim, é possível

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião